Glovo: uma app que entrega (quase) tudo em casa

A aplicação espanhola de entregas ao domicílio acaba de chegar a Lisboa. Com um clique, é possível encomendar almoço e jantar, pastéis de nata, uma garrafa de vinho, fazer as compras de mercearia da semana e ainda pedir produtos de farmácia ou roupa.

Na mesma lista de compras podem passar a estar máquinas de café, vinho, compras de higiene ou de farmácia, flores, mercearia, ou o prato daquele restaurante em que se andava a pensar. A aplicação para smartphones que concretiza esta multi-lista de compras chama-se Glovo e nasceu em Barcelona em 2015 pelas mãos de Óscar Pierre, engenheiro aeroespacial que figura na lista dos jovens mais influentes do mundo, e Sacha Michaud, empresário britânico. Inspirando-se em mercados como Airbnb, a Glovo tem expandido nos últimos dois anos a sua área de operação a cidades como Madrid, Sevilha, Valência, Alicante, Palma, mas também a países como Itália (Roma e Milão) e França (em Paris).

Em Lisboa, as entregas a casa ainda não abrangem todo o concelho de Lisboa (vão até à Penha de França, Campo Grande, Campo de Ourique e Alcântara), mas pode pedir-se praticamente tudo a nível de compras. Na secção de restaurantes, a aplicação trabalha com vários tipos de gastronomia e espaços, como o Boa-Bao, o Sushi dos Sá Morais, o Café do Rio, a pizaria Zero Zero, a Chocolataria do Equador, o Atalho ou o Jardim dos Sentidos.

Além dos restaurantes e farmácias, o menu principal permite ainda pedir «doces & salgados», encomendas de «lojas», «recados» ou «outra coisa qualquer». Depois de descarregada a aplicação, é selecionar as compras, ver qual a taxa de entrega (costuma rondar os 1,90 euros, mas vai depender de cada pedido e da distância) e pagar com cartão de crédito ou através de um site de pagamentos online.

Leia também:

A melhor chef do mundo vem a Portugal em 2018
Três resorts portugueses estão entre os melhores da Europa
Agora deve usar o telemóvel na Quinta da Regaleira. Saiba porquê