Feitoria e Euskalduna Studio brilham nos Prémios Mesa Marcada

João Rodrigues repetiu o duplo primeiro lugar de 2016, nas categorias de Restaurante Preferido e Chefe Preferido. Mas houve mais figuras em destaque nos Prémios Mesa Marcada - entre eles Vasco Coelho Santos, que subiu ao palco quatro vezes.

No topo, quase tudo na mesma. Não deixa, por isso, de ser notícia: pelo segundo ano consecutivo, João Rodrigues conseguiu a «dobradinha» nos Prémios Mesa Marcada, acumulando com o número um que o seu Feitoria alcançou no ranking dos 10 Restaurantes Preferidos o primeiro lugar na lista dos 10 Chefs Preferidos. Desde que o blogue de comida dos críticos Duarte Calvão e Miguel Pires criou esta escolha anual, o painel de jurados tem mantido uma linha consistente de ano para ano – denotando, porventura, uma certa imunidade a fenómenos de moda -, o que só vem sublinhar a estabilidade do trabalho do chef que dirige desde 2013 a brigada do restaurante de proa do Altis Belém Hotel & Spa.

O feito não é inédito. José Avillez já o havia conseguido antes, primeiro quando chefiava o Tavares (edições de 2009 e 2010), depois, já no Belcanto, por quatro anos consecutivos, entre 2012 e 2015. Desta vez, juntou ao currículo o terceiro posto na lista de restaurantes e o segundo na de chefs, aproveitando a subida ao palco para sublinhar que «estes prémios são ganhos pelas equipas» e não apenas pelo chef que dá a cara. A fechar o pódio dos «três grandes» dos restaurantes nacionais está, como vem sendo habitual, o bi-estrela Michelin Ocean, do resort algarvio Vila Vita Parc, chefiado pelo austríaco Hans Neuner, que não esteve presente na entrega dos prémios (2º e 3º, nas listas de restaurantes e chefs, respetivamente).

A grande surpresa da nona edição dos Prémios Mesa Marcada foi Vasco Coelho Santos, cujo trabalho no experimental Euskalduna Studio, no Porto, lhe mereceu a entrada para ambos os top 10 (uma ascensão meteórica no dos chefs, do 59º para o 9º, e um 8º direto no dos restaurantes), bem como o Prémio Destaque, atribuído ao restaurante que tem a maior ascensão na tabela, e o título de Chefe Revelação.

Foram ainda entregues os prémios de Restaurante Novo do Ano, arrecadado pelo JNcQUOI, em Lisboa, chefiado por António Boia, e de Mesa Diária, instituído em 2014 para lembrar que boa cozinha não se limita ao fine dining, que acaba por dominar as escolhas neste campeonato – e este ano, pela primeira vez, não foi ganho pela Taberna da Rua das Flores, antes pela Taberna Ó Balcão, em Santarém, onde Rodrigo Castelo faz um exemplar trabalho de recuperação e valorização da tradição ribatejana.

Para esta edição, foi ainda criado um prémio especial, que leva o nome de Maria José Macedo, homenagem póstuma à pioneira da agricultura biológica que criou uma relação de grande cumplicidade e confiança com boa parte dos grandes chefs nacionais, através da Quinta do Poial. O Prémio Maria José Macedo Produtor/Fornecedor do Ano foi votado pelos 10 chefs distinguidos na edição de 2016, que elegeram a Nutrifresco, de Pedro Bastos.

Os Prémios Mesa Marcada 2017 foram anunciados hoje, numa gala decorreu no espaço de eventos Alcântara Café, em Lisboa. Estes foram os distinguidos:

Mesa Diária
Taberna Ó Balcão, Santarém


Restaurante Novo do Ano

JNcQUOI, Lisboa


Prémio Destaque

Euskalduna Studio, Porto


Chefe Revelação do Ano

Vasco Coelho Santos, Euskalduna Studio, Porto


Prémio Maria José Macedo – Produtor/Fornecedor do Ano

Pedro Bastos/Nutrifresco


10 Chefes Preferidos

1. João Rodrigues, Feitoria, Lisboa (1º em 2016)
2. José Avillez, Belcanto, Lisboa (2º)
3. Hans Neuner, Ocean, Porches (4º)
4. Alexandre Silva, Loco, Lisboa (5º)
5. Ricardo Costa, The Yeatman, Vila Nova de Gaia (7º)
6. Henrique Sá Pessoa, Alma, Lisboa (3º)
7. Leonel Pereira, São Gabriel, Almancil (6º)
8. Dieter Koschina, Vila Joya, Albufeira (8º)
9. Vasco Coelho Santos, Euskalduna Studio, Porto (59º)
10. João Oliveira, Vista, Portimão (28º)


10 Restaurantes Preferidos

1. Feitoria, Lisboa (1º em 2016)
2. Ocean, Porches (3º)
3. Belcanto, Lisboa (2º)
4. Loco, Lisboa (5º)
5. The Yeatman, Vila Nova de Gaia (7º)
6. Alma, Lisboa (4º)
7. Vila Joya, Albufeira (8º)
8. Euskalduna Studio, Porto (N)
9. São Gabriel, Almancil (6º)
10. Pedro Lemos, Porto (10º)

Leia também:
Os 30 restaurantes de que mais gostamos em 2017
Prémios Mesa Marcada: Feitoria com melhor restaurante e chefe
Os melhores restaurantes de 2017 segundo Fernando Melo