Dormir numa quinta de família, com vista para o Douro

A Quinta da Veiga é uma quinta de família, que Maria do Céu decorou com amor pelo Douro e charme oriental em cada recanto.

No andar superior, os oito quartos da propriedade estendem-se por um longo corredor de paredes adornadas com pinturas da paisagem duriense. São o prefácio para a bela surpresa que todos guardam ao entrar, uma vista desafogada sobre o Douro e as encostas da margem esquerda do rio. Quem chega depois do anoitecer pode ver o luar espelhado na água, e sentir o silêncio do vale, que de manhã, sob a luz do sol, se manifesta poderosamente.

Nenhum quarto é igual na decoração, e disse se assegurou Maria do Céu, a matriarca desta quinta de família, adquirida em 1986. «A única coisa que todos têm em comum é um quadro do Douro», garante. Apaixonada pela região, onde nasceu e cresceu, foi recuperando a Quinta da Veiga aos poucos. Primeiro as vinhas, depois a adega, e por fim a casa, já em 2007. «É uma região única, Património da Humanidade», assinala.

No piso térreo, encontram-se dois antigos lagares em pedra, convertidos em salas mais recatadas e acolhedoras. «Muita gente vem para aqui por causa do sossego, para trabalhar ou simplesmente ler um livro», nota Maria do Céu. Visitando a casa, sala após sala, parece cada uma ter mais para admirar do que a anterior. Abundam tapeçarias, vasos chineses, baús, armários, cadeirões e outros móveis e peças vindas do Tibete, Índia, Macau. «É uma mescla entre peças portuguesas e orientais que foram sido adquiridas pela família ao longo dos anos», explica a proprietária, que viveu 12 anos em vários países da Ásia.

À decoração juntam-se aguarelas assinadas por Nuno Barreto, algumas das quais também figuram nos rótulos dos vinhos da casa, que também os há, não se estivesse em pleno Douro Vinhateiro. É na última sala, a mais recente, onde se fazem as refeições, sob um teto adornado com barricas de madeira. Ao pequeno-almoço há oportunidade de provar as compotas caseiras feitas com os frutos colhidos na propriedade. Por marcação também são preparados almoços e jantares para os hóspedes, sempre acompanhados dos vinhos produzidos pela Quinta da Veiga, a saber: Murzelo, Casa das Mouras e Cerro das Mouras.

De paladar confortado, o amplo terraço debruçado sobre o vale convida a desfrutar da tranquilidade do rio, e admirar o vinhedo em socalcos. A piscina exterior é a solução ideal para refrescar nos dias mais quentes, mas quando chega o outono é o crepitar da lareira que aconchega corpo e alma.

Visitar a adega

Por marcação, os hóspedes podem visitar a adega da propriedade, localizada a alguns metros da casa principal, e provar os vinhos ali produzidos.

Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Covas do Douro, Sabrosa
Telefone
254732742
Custo
() Quarto duplo a partir de 120 euros, com pequeno-almoço incluído.


GPS
Latitude : 41.1651
Longitude : -7.6109

Leia também:

7 quintas para visitar (e dormir) no vale do Douro
9 quintas do Douro que vale a pena conhecer
11 quintas do Douro onde se come (e bebe) bem




Outros Artigos





Outros Conteúdos GMG





Send this to friend