Pão artesanal e café de especialidade no centro de Vila Nova de Gaia

Ana Rocha, padeira e dona do Pão da Mó (Fotografia de Igor Martins/GI)
O Pão da Mó mudou de morada e, ao pão de fermentação lenta, juntaram-se o café de especialidade, as torradas e a pastelaria, para provar de quarta a sábado, no novo espaço perto da Avenida da República, em Vila Nova de Gaia.

Desde o final do ano passado que o Pão da Mó, além de padaria, também se apresenta com zona de cafetaria, num novo espaço no centro de Gaia, a poucos metros da Avenida da República.

A nova localização foi o passo seguinte natural deste projeto dedicado à panificação artesanal, iniciado em 2017 por Ana Rocha. A padeira já vinha acalentando a vontade de se instalar num espaço com área suficiente para a produção, dadas as viagens constantes entre o antigo ponto de venda localizado em Santo Ovídio e a zona de produção em Pedroso, que acabavam por a desgastar e roubar-lhe tempo para ajudar o padeiro Fernando Mourão. Depois de um ano à procura, e na última semana do contrato de aluguer da antiga loja, Ana soube do atual espaço por uma cliente, num perfeito alinhamento de circunstâncias.

A mudança de instalações para um espaço dez vezes maior do que anterior, na Alameda Dom Pedro V, trouxe a possibilidade de juntar à comercialização do pão artesanal o processo de fabricação – que era feito em Pedroso – e o serviço de cafetaria, com oferta de pequenos-almoços e lanches. A carta é enxuta e privilegia os produtos portugueses em cima das torradas, seja manteiga dos Açores, manteiga de amêndoas portuguesas, requeijão de Castelo Branco, mel proveniente de colmeias em Aveiro e Vila Nova de Foz Côa, azeite e compotas. Os amanteigados croissants de massa folhada são fornecidos pela Bicho, da Póvoa de Varzim, e os bolos pela portuense Toffee Glace ou pela gaiense Mini Cake.

Pão da Mó (Fotografia de Igor Martins/GI)

O café, o atual segundo pilar do Pão da Mó, é da portuguesa SO Coffee Roasters, mas “mais marcas se juntarão, sempre de especialidade”. Saco, de filtro, V60 e aeropress são os métodos de extração atualmente disponíveis.

Quanto ao pão, de fermentação lenta – fermentado durante, no mínimo, 18 horas – e produzido com farinhas de moleiro, sai quente de terça a sábado, havendo dias específicos para certas qualidades, como a ciabatta, o aldeia, o integral, o espelta e a broa. De quarta a sábado estão garantidos o pão família, o de sementes e o especial. Sugere-se ver a lista da semana nas redes sociais do Pão da Mó para não perder migalha.

Algo está a fazer com que o sistema não consiga mostrar a ficha ténica desejada. Pedimos desculpa pelo incómodo.




Outros Artigos





Outros Conteúdos GMG





Send this to friend