CNN: «Lisboa é o novo hotspot cultural improvável da Europa»

«Parte da atratividade de Lisboa está num panorama artístico e cultural que, até há bem pouco tempo, tinha sido mantido em segredo», descreve a CNN no seu mais recente artigo sobre a capital.

Lisboa continua debaixo do radar da CNN, mais uma vez por boas razões: a capital portuguesa está a tornar-se uma «nova Berlim» no campo das artes, afirma a cadeia de notícias norte-americana na reportagem The new Berlin? How austerity helped Lisbon’s creatives to succeed, publicada no dia 7 de agosto.

«A abertura do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT) em outubro de 2016 e o lançamento do ARCO Lisboa, agora no seu segundo ano, atraíram amantes de arte internacionais para a cidade», exemplifica o artigo, lembrando que só no primeiro mês de abertura, o MAAT recebeu 150 mil pessoas.

Lembrando que a cidade ainda recupera da grave crise económica que afetou Portugal em 2010, a CNN afirma que Lisboa tem ombreado com Berlim ao criar «as mesmas condições que atraíram artistas e criativos» para a capital alemã: «rendas baratas, comida e edifícios vazios, combinados com uma população que fala bem inglês e uma cena artística forte».

E fala dos «bairros criativos», povoados de galerias de arte, que têm atraído cada vez mais artistas internacionais. O hub criativo Todos, em Poço Bispo, por exemplo, acolhe hoje «62 criativos independentes de todos os tipos – fotógrafos, realizadores, engenheiros de som, web designers, maquilhadores, restauradores de móveis […]». A galeria Filomena Soares, em Xabregas, também é destacada.

Este foi o segundo destaque dado a Lisboa, no espaço de umas semanas, depois de a 27 de julho a CNN ter publicado um artigo em que comparava a cidade alfacinha com a do Porto. «O Porto é mais cool», afirmou na altura.

 

Leia também:

A francesinha do Afonso que Bourdain levou à CNN
Douro: “A mais bela região de vinho do mundo” segundo a CNN
O Porto é mais ‘cool’ do que Lisboa? Jornalista da CNN diz que sim



CONTEÚDO PATROCINADO