Quinta de Silvalde: uma casa de muitos séculos, mas sempre verde

(Fotografia de Pedro Correia/GI)
Uma velha casa senhorial revista e ampliada deu lugar à Quinta de Silvalde, hotel e espaço de eventos rodeado de natureza às portas de Santo Tirso. Brilha o vinho, brilham os produtos regionais, brilha o reaproveitamento de materiais.

A poucos quilómetros do centro de Santo Tirso, a antiga freguesia de Areias acolhe a discreta vastidão da Quinta de Silvalde. Ocupa 1,5 hectares, é hotel e também acolhe eventos. No epicentro, a antiga casa senhorial da quinta titular, preciosidade granítica do século XIII ou XIV. Cumpre neste janeiro de 2024 um ano desde a abertura, revelando um trabalho arquitetónico de Ricardo Azevedo que acopla linhas não intrusivas a uma estrutura vetusta. São 18 quartos, 14 deles no edifício principal, em dois andares. Distribuem-se por suítes familiares e panorâmicas, mais um punhado de villas salpicadas pela paisagem. As suítes localizadas em compartimentos com paredes em ângulos menos convencionais, viradas para estadias a dois, quiçá nupciais, têm detalhes de decoração em conformidade. Uma delas, forrada a madeira, sugere uma sauna nórdica.

Procurar na região aquilo de que se necessita faz parte da política da casa. “Os lençóis e as toalhas são feitos numa fábrica a dois ou três quilómetros daqui”, informa Pedro Ferreira, diretor geral da Quinta de Silvalde. A mesma lógica é aplicada ao Restaurante da Vinha, que tem à disposição um pomar e uma horta biológica nos jardins da unidade. Uma pequena vinha também está a fazer o seu caminho, “com as castas Loureiro, Alvarinho e Vinhão, para depois as explicar aos hóspedes”. Um curso acelerado e informal de vinhos verdes, num local com uma carta onde figuram rótulos “de todas as regiões vinícolas de Portugal”. As garrafas da casa também são produto de uma parceria local, com a Quinta de Gomariz.

O Hotel Quinta de Silvalde soma 18 quartos. (Fotografias de Pedro Correia/GI)

O alojamento celebra por estes dias o seu primeiro aniversário.

Passada a entrada, de linhas retas e abundância de luz exterior, o cinzento do betão da estrutura nova adornado por generosas quantidades de madeira reaproveitada (algo que se estende a toda quinta), dá-se com o bar e o restaurante. Em redor, salas de eventos de geometria e ambientes variáveis, destacando-se a Garrafeira da Quinta, uma espécie de cave secreta, espaço para jantares mais privados e provas de vinhos. No piso mais elevado reside ainda o Natura Bar & Rooftop, que acolhe até 30 convivas. Fora do edifício principal encontra-se o spa, com piscina aquecida, jacúzi, banho turco, sauna, ginásio e salas para massagens. Os quartos no exterior estão preparados para acolher animais de estimação. Passa-se por um pequeno lago, servido por uma casa singela que pode funcionar como estufa, mas também para “jantares privados mais românticos”. Não falta uma piscina exterior, aos pés da mais tradicional Casa do Loureiro, com dois quartos e cozinha. Respira-se.

O terreno da Quinta de Silvalde ocupa 1,5 hectares.

A propriedade fica situada a poucos quilómetros do centro de Santo Tirso, na antiga freguesia de Areias.

Algo está a fazer com que o sistema não consiga mostrar a ficha ténica desejada. Pedimos desculpa pelo incómodo.




Outros Artigos





Outros Conteúdos GMG





Send this to friend