Maiorca, para lá das praias

Localizada a leste de Espanha, Maiorca é a maior ilha do arquipélago das Ilhas Baleares, famosas como “as Caraíbas da Europa”. As suas belíssimas praias e as temperaturas quentes do mar Mediterrâneo tornaram esta ilha um destino muito desejável, especialmente nas férias de verão. Para os europeus, Maiorca tem a vantagem de ser bastante acessível, não só em termos de distância como de custos.

Em Maiorca, além das praias somos deslumbrados pelas incríveis enseadas que terminam no mar, ou calas, como se diz em maiorquim, o dialeto derivado do catalão que se fala naquela ilha. A praia de Port de Soller, a Cala Mandía ou a praia de Formentor (onde se encontra um dos mais incríveis miradouros de Maiorca) são apenas alguns exemplos de praias paradisíacas onde é possível perder uma semana sem dar conta do tempo a passar. Mas Maiorca é muito mais do praias e mar: há mais para ver e descobrir.

Um dos mais fascinantes segredos de Maiorca são as suas “cuevas”, cavernas plenas de estalagmites, estalactites e incríveis lagos interiores que alguns naturais da ilha, mecenas de arte ou filantropos se comprometeram a manter e explorar. Únicas nas Ilhas Baleares, as cuevas de Maiorca são cenários que apelam ao romance e que nos recordam os milagres da natureza. As Cuevas del Drach (Cavernas do Dragão), em Porto Cristo (perto das mansões da família do tenista Nadal, natural deste ilha), convidam-nos a desaparecer pelas profundezas da terra, num passeio de mais de uma hora por caminhos onde estalagmites e estalactites brilham com cores de arco-íris e um barco com um violinista nos leva por um lago iluminado, embalados por música clássica.

Bem perto das Cuevas del Drach estão as Cuevas del Hams, também em Porto Cristo. Nas paredes destas grutas, é projetada uma apresentação desde o início dos tempos, do Big Bang à nossa época, e a transformação que sofreram estas cavernas, ou grutas, ao longo do tempo. Para finalizar em beleza, é apresentada uma ópera de Figaro: quando os agudos dos sopranos ecoam pelas cuevas, nem o espetador mais cético consegue ficar indiferente.

A 25 minutos de carro destas grutas, encontram-se as Cuevas de Arta, em Capdepera, cujas estalagmites e estalactites com mais com cinco milhões de anos estão quase a unir-se. Perto destas grutas encontra-se ainda uma das mais belas calas de Maiorca, a Cala Agulla, que vale a pena descobrir depois de um passeio pelo interior da terra.