Bragança: Festival de arte urbana SM’ARTE arranca na quarta

(Fotografia: David Vaz/DR)
A cidade que conta com mais de 30 intervenções de arte urbana em espaços públicos recebe, pelo terceiro ano consecutivo, o SM'ARTE, um festival que reúne pintura, um mercado de rua, desporto, workshops e música, de 13 a 17 de junho.

Cor e criatividade são as palavras de ordem de mais uma edição do Festival de Street Art de Bragança, o Sm’Arte. Mas a 3ª. edição deste evento cultural, que reúne artistas de arte urbana nacionais e estrangeiros, apresenta, este ano, um conjunto de novidades, que incluem um mercado e desporto de rua.

Draw + Contra, The Caver, Trip Dtos, ARM Collective, Lucky Hell, Durte Saraiva, Alex Dorici são os nove artistas, aos quais se juntarão diversos alunos de escolas brigantinas, que vão usar a arte para melhorar a imagem da cidade – em vários lugares -, durante os cinco dias do festival, sempre a partir das 10h00 da manhã.

Umas das novidades, o Mercado de Rua, vai acontecer de 15 a 17, entre as 10h00 e as 20h00, na parte inferior do Jardim Dr. António José de Almeida, onde várias pessoas estarão a vender e a trocar peças em segunda mão, como artesanato, vestuário, calçado, acessórios, brinquedos, livros, discos, DVDs e CDs.

A outra estreia diz respeito à Praça do Artista, a acontecer no mesmo jardim, onde os visitantes vão poder participar em oficinas gratuitas de escultura, pintura com especiarias e acrílico e modelagem de máscaras tradicionais para ímanes de frigorífico. Nos dias 16 e 17 haverá também oficinas de grafitti.

Para os que preferem algo mais físico, podem contar com um espaço de iniciação ao slackline, e verem tudo o que é possível fazer em cima de uma fita suspensa, na demonstração de trickline, com o campeão nacional Rui Mimoso.

Os mais pequenos não ficam de fora da festa, e para eles haverá um espaço infantil com animação, onde se poderão entreter com pinturas faciais, modelagem de balões e oficinas criativas de ciências.

Diariamente, haverá atividades de rua, como teatro, música, animação, street dance e, ainda, desenhos de caricaturas e estátuas vivas espalhadas pelo centro da cidade.

Leia também:

Arte urbana de norte a sul: pintámos-lhe um roteiro
Bragança: terra fria cheia de tons quentes e sabores genuínos
Muita tradição, arte e boa comida em Bragança