Um roteiro para conhecer os segredos da Avenida da Liberdade

Na Avenida da Liberdade há recantos que vale a pena (re)descobrir.

Lojas, hotéis, espetáculos, passeios a pé, o Marquês de Pombal vigilante e, nos últimos anos, os quiosques.

É da Liberdade que se vai falar. A ave­nida mais conhecida de Lisboa car­rega nome imponente e história pa­ra quase dois séculos. Imaginada à imagem da parisiense Champs- Elysées, começou a ser construída entre 1879 e 1886 e, desta época, restam ainda exemplos arquitétonicos como o prédio do número 206 onde se instalou a loja da Prada. Por aqui mo­ram também outras marcas de luxo como a Louis Vuitton, a Gucci e a Chanel. Ou a Versa­ce e a Bulgari, instaladas lado a lado, no nú­mero 238, com abertura prevista para breve.

Nos nomes portugueses, há quem conte já com um século de vida na Avenida. É o ca­so da Rosa&Teixeira, alfaiataria de renome, que aqui mora desde 1915. A Loja das Meias trocou recentemente a Rua Castilho e mu­dou-se para o número 254. Se os apreciado­res de moda têm escolha farta, os apreciado­res de uma boa leitura têm a oportunidade de comprar publicações que dificilmente encon­trariam noutro lugar. Onde? Na antiga livra­ria Tema, agora Sunrise Press, no número 9. Num corredor estreito estão expostos jornais e revistas nacionais e internacionais e há vá­rias edições raras, como a Frankie australia­na, a Slanted do Reino Unido ou a Cabana, re­vista bianual de art&design. Mantém-se aber­ta ao sábado e ao domingo.

Nenhum passeio se faz de estômago vazio, por isso impõe-se uma paragem no quiosque da Charcutaria Portuguesa, e a sugestão do gerente Bernardo Gonçalves é uma tábua de queijos de São Jorge e presun­to de Barrancos. A maioria dos produtos são portugueses, os vinhos também, com exce­ção das empanadas do El Pibe que Bernardo garante serem «as melhores».

Subindo a Avenida, chega-se ao São Jor­ge, cinema emblemático lisboeta onde até os nomes das Pizzas Baldracca, no primeiro pi­so, prestam homenagem a clássicos como La Dolce Vita, Amarcord ou O Tigre e a Neve. A massa é fina, mas o sabor está todo lá e os preços são convidativos, com opções entre os 6 e 8 euros. Ainda com a Sétima Arte no pen­samento recorda-se Beatriz Costa, atriz len­dária dos anos 1930 e 1940, que viveu largos anos no Hotel Tivoli, uns números acima do cinema. Faleceu no seu quarto aos 88 anos, e, em honra da menina da «Aldeia da Rou­pa Branca», o restaurante do hotel tem o seu nome. Uns anos atrás, o São Jorge não era o único local onde se podia ir ver um filme na Avenida da Liberdade. Do outro lado da rua, o Teatro Tivoli, inaugurado em 1925, era uma sala com sessões regulares de filmes e foi uma das primeiras a passar filmes com som. Mantém-se, até hoje, como uma das salas con­ceituadas da capital com espetácu­los de música, teatro e bailado.

Se o passeio se estender até ao final da tarde e a vontade for fazer uma pausa, o menu Chá das Cinco do Hotel Valverde, no número 164, é uma opção a considerar. Entre os éclairs de chocolate, scones, miniaturas de pastelaria, tartes, tortas, cannoli, sanduíches, uma es­petada de queijo ou os patês, o díficil é com seguir provar tudo. A maior sur­presa pode mesmo ser o pastel de nata de bacalhau ou a chamu­ça de brie. Há seis variedades de chá, e para o brinde da praxe pode escolher-se o menu com champanhe.

Ainda que a azáfama de trânsito e pessoas seja uma cons­tante, parar num dos bancos da Avenida, entre as árvores que já se deixam vestir com os tons amarelados do outono, pode trazer uma calma inesperada. O passeio termina assim. Sob o olhar atento do Marquês de Pombal.

 

LOJA DAS MEIAS, 254

Tel.: 213833786

Das 10h00 às 23h00 Não encerra

 

ROSA&TEIXEIRA, 204

Tel.: 213110350

Das 10h00 às 19h30. Encerra domingo

 

PRADA, 206

Tel.: 213199490

Das 10h00 às 19h30. Encerra domingo

 

BBVA TEATRO TIVOLI, 182

Tel.: 213151050

 

HOTEL VALVERDE, 164

Tel.: 210940300

Preço: 24,50 euros (menu Chá das Cinco para duas pessoas

 

Quiosque CHARCUTARIA PORTUGUESA

Tel.:213420574 . Domingo a quarta, das 10h00 as 24h00; quinta a sábado,

das 10h00 às 02h00.

Preço: 12 euros

 

PIZZAS BALDRACCA, 175

Tel.: 911809484

Das 10h00 às 24h00.

Encerra domingo.

Preço médio: 10 euros

 

SUNRISE PRESS, 9

Tel.: 213470204

Das 09h00 às 21h00.

Não encerra

 

AS RUAS VIZINHAS DA AVENIDA

 

CINEMATECA PORTUGUESA

Fundada em 1948, a Cinemateca é um divulga­ção de material relacionado com o arte cinematográfica. Mantém, até hoje, ciclos regulares de cinema e exposições. Além das duas salas de projeção, tem ainda o Museu do Cinema, um arquivo fílmico e fotográfico, a biblioteca e livraria e um restaurante.

Rua Barata Salgueiro, 39 Tel.: 213596262

Segunda a sábado, das 14h30 às 22h00

Preço para ver um filme: 3,20 euros

 

COMPANHIA DO LARGO

A Companhia do Largo (antes Champanheria) foi inaugurada, em 2013, e recentemente abriu um segundo espaço, no Saldanha. A ideia é pedir os vários petiscos e partilhar, enquanto se prova um dos vários cocktails de cham­panhe. Ceviche de salmão, à Brás de legumes, lascas de bacalhau em tempura ou trouxa de queijo de cabra curado são algumas das opções seguras para se provar, tanto ao almoço como ao jantar.

Largo da Anunciada, 20 Tel.: 213470392. De segunda a sábado, das 12h00 às 23h30. Preço: 20 euros

 

RED FROG

A inspiração vem dos tempos da Lei Seca, nos EUA. Num ambiente de quase penumbra, os clientes são convidados a desligar os aparelhos eletrónicos. Há cocktails de autor com misturas inesperadas e há até uma opção que vem fechada num saco a lembrar os tempos em que se escondiam as bebidas.

Rua do Salitre, 5A. Tel.: 215831120. Segunda a quarta das 18h00 às 02h00; quinta a domingo, das 18h00 às 04h00. Preço: Cocktails entre 8 e 12 euros

 

COMCOR

A loja faz esquina e não é só por isso que nela se repara. Marcas relevantes no mundo da moda estão aqui repre­sentadas como o criador Pedro Pedro, Twenty8- Twelve, Fred Perry, Meam by Ricardo Preto, Burgueses, os sapatos Goldmud ou as carteiras Manjerica. A atenção com os clientes não se fica apenas pela roupa. Há chocolates e chás disponíveis para apreciar entre provas.

Rua Alexandre Herculano, 11E

 

FÁBRICA COFFEE ROASTERS

Abriu em 2015 com o intuito de se tornar «o melhor café de Lisboa», afirma Stanislav Rotar, o responsável por esta coffee brewery que abriu há pouco tempo o segundo espaço, na Rua das Flores, no Chiado. Os cafés vêm de países como Brasil, Etiópia ou Colômbia. Mas também há o Blend, o café da casa.

Rua das Portas de Santo Antão, 136.

Tel.: 211399261

Todos os dias, das 09h00 às 21h00. Preço: 6,50 euros (250 g de café Blend)

 

RESTAURANTE DA ASSOCIA­ÇÃO CABO-VERDEANA

À hora do almoço, é raro o dia em que o restaurante da associação não está cheio. A ementa varia pouco, e ainda bem, porque o objetivo é comer cachupa ou caril de frango. O ambiente é informal e, às quintas, tem banda ao vivo para os clientes poderem dançar.

Rua Duque de Palmela, 2, 8º. Tel.: 213593367. Segunda à sexta, das 12:00h às 15h00.

Preço médio: 8 euros

 

MADMARY CUISINE

São sete as diferentes variedades de pão que saem todos os dias do forno do MadMary. Há de forma, de tomate e espina­fres, mistura ou integral, cereais e de leite. O pão é a estrela da casa, mas há outros pratos que merecem atenção, como o rosbife e A caponata de beringela, carpaccio de bacalhau e ceviche, presunto ibérico e húmus de ervilha. No sábado, o brunch é servido durante todo o dia.

Rua Rodrigues Sampaio, 29. Segunda a sexta das 08h00 às 20h00. Sábado, das 08h00 às 18h00. Encerra ao domingo. Preço: 9 euros

 

STANISLAV AVENIDA

Ruletik, shashlyk ou golubsi. Estes são três dos pratos do Stanislav Avenida, o restau­rante de uma família russa, que trouxe também para Portugal especialidades de países como a Ucrânia, a Moldávia e o Usbequistão. A decoração condiz com o tipo de cozinha: os móveis de madeira trabalhados e pintados de cores coloridas, bem como as famosas matrioskas.

Rua de São José, 184. Tel.: 213530140. Até às 23h00. Não encerra. Preço: 30 euros

 

ESQUINA DA FÉ

Há trinta anos que este restaurante soma fiéis. Às quartas-feiras, a casa enche-se pelo cozido à portuguesa. Às sextas–feiras, é a romaria pelo cabrito assado à padeiro. O polvo à lagareiro é um dos mais pedidos entre um menu que aposta forte na comida portuguesa. A lista de recomendações é extensa, mas há que mencionar o bacalhau, uma estrela da casa, que é servido de quatro formas: à Brás, especial à minhota, à moda do Douro e no churrasco com azeite quente.

Rua da Fé, 60

Tel.: 213420051. De segunda a sábado, das 12h30 às 23h30. Encerra domingo. Preço: 15 e

 

CASA-MUSEU MEDEIROS E ALMEIDA

A casa-museu de António de Medeiros e Almeida data dos finais do século xix. Homem de negócios com gosto pela arte, António reuniu um espólio que se divide por 25 salas. Entre as obras, destacam-se um retrato de Rembrandt, pinturas de Rubens, François Boucher e Tiepolo. Há ainda um serviço de chá de prata do imperador Napoleão.

Rua Rosa Araújo, 41 Tel.: 213547892. Até às 17h30. Encerra domingo. Preço: 5 euros

TALHO D’AVENIDA

Não é apenas mais um talho, e assim que se vê a montra percebe-se porquê. Rolos de carne com legumes, frango com farinheira, espetadas e até beringelas recheadas. Aqui, o atendimento é completo e pode levar-se a refeição completa já que também se vendem queijos, enchi­dos e vinhos.

Rua Rodrigues Sampaio, 50A. Tel.: 213548524. Das 08h00 às 19h00. Encerra doming

 

JESUS É GOÊS

E neste caso é mesmo. Jesus Lee Fernandes nasceu em Goa. Aos 14 anos mudou-se para Portugal e trouxe consigo os pratos mais típicos da antiga capital das Índias portugue­sas. Caril de camarão, cafreal de frango ou boges são os mais populares do menu, que encerra com as chamuças de tâmara e gelado de gengibre para sobremesa.

Rua de São José, 23. Tel.: 211545812. De terça a sábado, das 12h00 às 23h00. Preço médio: 20 euros



CONTEÚDO PATROCINADO