A Conchanata já reabriu para adoçar Alvalade

Após o seu habitual retiro na região da Toscana, o italiano Michele Tarlattini volta a oferecer alguns dos mais conhecidos gelados que se fazem na capital e arredores.

Os lisboetas, e não só, voltam a poder usufruir de uma das geladarias mais populares da cidade: a Conchanata. Criada em 1946 e registada em 1977, (pelos italianos Quintílio e Alfo Tarlattini, avô e pai, respetivamente) é hoje de Michele Tarlattini, e continua a chamar centenas de pessoas diariamente. Os gelados seguem a receita original, são 100% artesanais e confecionados apenas por Michele que começa a trabalhar os ingredientes de madrugada, para que a sua casa abra às 14h00.

A essa hora por vezes a fila de clientes já se prologa pela Avenida da Igreja, em Alvalade. «Mas eu não posso fazer nada», explica o carismático italiano (faz questão em manter a nacionalidade dos avós). «As máquinas que uso – as Carpigiani – são datadas dos anos 40 e 50 do século passado e não me permitem trabalhar mais rápido, nem gerar maiores proporções das atuais. E eu também não quero», acrescenta.

Aliás, este é um negócio de família. A mais de uma dúzia de gelados com sabores tão diversos como baunilha, nata, avelã, chocolate, pistachio ou framboesa é servida pela mulher e os filhos que também já fazem parte da gestão da Conchanata e serão, provavelmente, o seu futuro.

E há algum segredo na confeção destes gelados? «Não», responde Michele. «Apenas paciência e ingredientes de verdade sem aditivos. Até os amendoins sou eu quem os torra».

Depois de 60 anos de sucesso, as mudanças nem sequer se colocam. A tradicional Conchanata continua a ser quatro bolas de gelado (três delas de baunilha e uma de nata) cobertas por molho de morango. Só as taças de serviço é que mudaram. Depois das emblemáticas conchas de vidro vieram as de aço e de plástico. Agora, além dos cones, as dos gelados são servidas em copos de esferovite, para democratizar o acesso ao produto. «Assim todos podem comprar e levar», explica Michele. «A nossa esplanada não tem capacidade para acolher todos os clientes e por vezes havia conflitos, que assim evitamos». Afinal, tudo o que é bom merece luta.

Partilhar
Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Avenida da Igreja, 28A, Lisboa
Telefone
218491741
Horário
Das 14h00 às 22h00 no inverno. Aberto até às 23h30 no verão.
Custo
(€€) A partir de 2,70 euros


GPS
Latitude : 38.7537704
Longitude : -9.142506899999944

Leia também:

Premium Winehouse: uma nova cave na Baixa lisboeta
Descobrir o centro do Funchal em dias de folia
A avenida em Coimbra que se soube reinventar

 

 

 

 



CONTEÚDO PATROCINADO