Corrida contra o calor algarvio na Serra do Caldeirão

Corrida contra o calor na Serra do Caldeirão
É composta por três distâncias, de 48 quilómetros, de 24 e uma outra de 16.
Esta parte da zona interior de Loulé volta a ser o cenário daquela que já é conhecida como a prova de trail running mais quente do ano. O Ultra Trilhos da Rocha da Pena está de regresso a 13 de agosto.

Chama-se Ultra Trilhos da Rocha da Pena, esta prova que nos últimos anos tem atraído até à serra do Caldeirão cada vez mais praticantes de trail running. É já conhecida como a prova mais quente do ano, devido às altas temperaturas que se fazem sentir nesta altura na região, e é composta por três distâncias, o Ultra Trilhos, com 48 quilómetros, o Trail Longo, com 24 quilómetros e o trail curto, com 16, que percorrem alguns dos trilhos à volta da Paisagem Protegida da Rocha da Pena, uma escarpa calcária com cerca de 40 metros, situada perto da cota dos 500 metros de altitude.

Durante os vários percursos, com passagem por locais como a típica Aldeia da Penina ou o castelo de Salir, revela-se um Algarve interior, feito de uma serra selvagem e agreste, mas sempre com vista para o mar, lá ao longe a fazer inveja e a chamar pelos corredores, enquanto estes enfrentam o clima seco e calor extremo. Segundo a organização, se o tempo estiver como é costume, «a sensação térmica pode facilmente atingir os 50 graus centígrados», especialmente nas zonas conhecidas como a «subida da morte» e a «subida dos 40». Nada que não seja facilmente aliviado à chegada à meta, situada no Complexo Desportivo de Salir, onde as piscinas são irresistíveis, depois de tamanho desafio.

O Ultra Trilhos da Rocha da Pena conta com um desnível positivo de 2260 metros e um grau de dificuldade 3 – ou seja, na fronteira entre moderada e difícil. Além de fazer parte do Campeonato Nacional de Ultra Trail, serve também de qualificação para a prova-rainha do trail running mundial, o Ultra Trail du Mont Blanc, valendo três pontos – é necessário reunir sete em apenas três provas.

No topo da Rocha da Pena existem dois amuralhamentos em pedra, que remontam à Idade de Ferro. Foram mais tarde usados pelos mouros, que se refugiaram no Planalto da Rocha, durante a conquista do Algarve no reinado de D. Afonso III, depois de o castelo de Salir ser tomado por D. Paio Peres Correia. Devido a esse facto, a gruta ainda hoje é conhecida como Algar dos Mouros.

Web: utrp.pt

AGENDA:

Visita ao Farol do Cabo da Roca e Caminhada, Sintra
6 de agosto
Visita guiada ao farol do cabo da Roca, que permite aos participantes conhecer um farol por dentro, saber como funciona e descobrir a sua história e o local onde se insere. Segue-se uma caminhada pelos trilhos junto às arribas do cabo, com passagem pela praia da Adraga, onde haverá uma paragem para tomar chá.
greentrekker.pt

A Lenda de Sintra – Noite de Lua Cheia, Sintra
7 de agosto
Em plena noite de lua cheia, esta caminhada convida os participantes a partir à descoberta dos caminhos secretos, segredos e lendas da serra de Sintra. Um percurso que promete fortes emoções, por trilhos anteriormente percorridos por povos primitivos, como os celtas. A meio do caminho será até possível conhecer uma deusa celta, adoradora da lua cheia, que dará a provar uma poção mágica.
Facebook: Lynx Travel

Iniciação ao Stand-Up Padle, Vila de Rei
12 de agosto
O espelho de água da barragem de Castelo de Bode serve de cenário para mais uma edição desta atividade de iniciação ao stand-up padle, modalidade surgida no Havai que consiste em deslizar na água, de pé, em cima de uma prancha, com a ajuda de uma pagaia (remo). Estão previstas duas aulas, de manhã e à tarde, que contarão com a apoio de uma embarcação e incluem um pequeno lanche no final.
zezeretrek.com



CONTEÚDO PATROCINADO