Tomar regressa ao século XII com Festa Templária

A cidade prepara-se para recriar o episódio do cerco de 1190 levado a cabo pelas guerreiros árabes e que foi travado pelos cavaleiros templários. A Festa Templária decorre de 6 a 9 de julho.

Corria o ano de 1190 quando, a 13 de julho, 900 guerreiros muçulmanos comandados pelo rei de Marrocos se lançaram num cerco ao Castelo Templário de Tomar. A batalha arrastou-se por seis dias até que as forças portuguesas, compostas por (apenas) 200 cavaleiros liderados por Gualdim Pais, puseram fim ao cerco.

É este episódio histórico que Tomar irá reconstituir nas duas primeiras noites da Festa Templária que decorre até dia 9 de julho. A animação do evento faz-se durante os três dias com o regresso dos cavaleiros e seus jogos de armas, organizados num grande acampamento templário mas também com músicos, malabaristas, saltimbancos, danças medievais, mercadores, artesãos e figuras que povoam o imaginário da Idade Média.

Em paralelo decorre uma feira de tasquinhas e artesanato (a partir das 19h00) e um festival de cozinha medieval em 13 restaurantes da cidade. São eles as cervejarias Casa da Vera e Clastro, o Iguarias do Convento, o Legenda Medieval e os restaurantes La Bella, O Infante, O Jardim, O Siciliano, O Tabuleiro, Os Moinhos, Sabores ao Rubro, Tasquinha da Mitas e Taverna Antiqua.

Quem quiser reviver em pleno a experiência dos tempos medievais vai poder jantar no Convento de Cristo, na sexta-feira, por 30 euros (é necessário comprar bilhete no posto de turismo municipal). A Festa Templária, que mantém viva a influência da Ordem de Cristo, sucessora da Ordem Templária, acontece no Mouchão Parque, no Convento de Cristo e no centro histórico. A entrada é gratuita.

 

Leia também:

A cidade de Tomar além do Convento de Cristo
Óbidos: a vila medieval que se mantém genuína
Está de volta o comboio vinhateiro entre o Porto e Tua