Portugal é o país convidado do salão gastronómico Xantar

Xantar - Feira Internacional de Turismo Gastronómico de Ourense
Começa amanhã, dia 31, mais uma edição do Xantar - Feira Internacional de Turismo Gastronómico, em Ourense, e Portugal tem um lugar de destaque. Na cidade galega vão estar representados 12 países em mais de 200 expositores.

Até domingo, 4 de fevereiro, a Expourense acolhe a 19ª edição da feira que pretende aliar a tradição à inovação, promovendo o turismo e a gastronomia dos países aderentes, sendo eles Espanha, Portugal, Panamá, Costa Rica, México, Equador, Paraguai, França, Peru, Cuba, Argentina e Estados Unidos.

A cozinha, os vinhos e a cultura das regiões expostas no recinto vão ser apresentados ao pormenor numa extensa programação.

São mais de 200 atividades, entre sessões de showcooking – mais de 50, com a participação de chefs de seis países -, degustações, concursos, palestras e animação. No programa constam ainda três workshops, um de degustação, outro dedicado ao vinho, e um ao queijo.

As várias regiões de Espanha e do norte de Portugal marcam presença em peso no salão, mas cada vez mais os países ibero-americanos procuram promover aqui a sua oferta turística, como o Panamá, que volta a estar presente depois de ter sido o país convidado da edição anterior.

Vão ser montados 15 restaurantes temáticos com 21 menus disponíveis, compostos por produtos regionais, entre os 14 e os 30 euros.

Este ano, no entanto, é a vez de Portugal estar em destaque, apresentando o melhor de sua gastronomia através de quatro restaurantes regionais de Braga, Ponte de Lima, Vila Real e Açores, provas de produtos nacionais, bem como apresentações de música e folclore.

No recinto do Xantar, vão ser montados 15 restaurantes temáticos com 21 menus disponíveis, compostos por produtos regionais, entre os 14 e os 30 euros.

Arroz de Sarrabulho com os Rojões à moda do Minho (Fotografia: Rui Manuel Fonseca/GI)

Nas ementas portuguesas destacam-se a de Ponte de Lima, com o tradicional arroz de sarrabulho e rojões à minhota, ou a dos Açores que é uma recriação do último jantar servido no Titanic, composta por ostra gratinada com champanhe como entrada, seguida de salmão cozinhado ao vapor, pombo assado numa cama de agrião e para sobremesa uma trilogia de sabores, de que faz parte um pudim Waldorf, pêssego com licor Chartreuse e éclair de chocolate e baunilha.

A música e o folclore também vão ter lugar no evento, com atuações, desfiles e muito mais.

Ao longo dos cinco dias do certame vai ainda decorrer o XIII Encontro Internacional da Alimentação Sustentável e Saudável, composto por várias atividades, entre elas conferências e mesas redondas onde se vai discutir a temática da alimentação.

Como não podia deixar de ser, a música e folclore também vão ter lugar neste evento dedicado à cultura regional. Todos os dias vão haver atuações de grupos folclóricos, tunas académicas, recriações, desfiles, espetáculos de marionetas e noites dedicadas às danças latinas.

O certame vai estar de portas abertas das 12h00 às 01h00 e no domingo encerra às 19h00. No primeiro dia, quarta-feira, a entrada é livre, e nos restantes tem o custo de três euros.

Leia também:

A época da lampreia chegou ao Vale do Minho
Galiza: Um parque natural com uma duna de 20 metros
The Guardian faz guia para conhecer o Porto como um local