Os novos sabores da L’Éclair devoram-se como um relâmpago

Éclair, em francês, significa «relâmpago», e os novos sabores da pastelaria francesa aberta na Duque d'Ávila, em Lisboa, não podiam ter chegado em melhor altura, em pleno outono. São para comer à mão e depressa, até à próxima primavera.

Estão aí os novos sabores da pastelaria francesa L’Éclair, pensados para a época de Outono/Inverno 2016/2017. Entre estreias absolutas, reedições de sabores e um éclair mensal, há dez novos sabores na montra da pastelaria situada na Avenida Duque d’Ávila, preparados com toda a criatividade e minúcia do luso-descendente Matthieu Croiger e do pasteleiro João Henriques.

São eles o Paris Brest, o Caramelo Pêra, o Grand Cru Nyangbo, o Café Orélys, o de sementes de abóbora e framboesas, o Gold, o de chantilly, o Pistachio-Cassis, o Tatin 2.0 e o de limão e lima. Sabores pensados para confortar o estômago na estação fria, com ingredientes frescos e receitas próprias. E são para comer à mão e depressa, sem vergonhas, fazendo jus ao nome éclair, que em francês significa «relâmpago».

Deliciosas são também as origens dos ingredientes, pois nada é deixado ao acaso. As frutas utilizadas são maioritariamente portuguesas, e os restantes ingredientes vêm de todos os cantos do mundo conforme a qualidade o exija. É o caso do pistachio do Irão, da avelã de Piemonte, da baunilha de Madagáscar e do chocolate negro 68% oriundo do Gana, em África.

Os novos éclairs de Outono/Inverno, com preços entre os três e os 4,90 euros, já estão à venda e irão ficar nas montras até ao início da próxima primavera, para comer na pastelaria, na esplanada ou para levar para casa. Percorra a fotogaleria acima para os conhecer em detalhe.

 

Leia também:

A Leitaria da Quinta do Paço tem um éclair arrepiante
Porto: Os jesuítas da Confeitaria Moura chegaram à Baixa
Baguettes & Cornets: a padaria-geladaria que chegou a São Bento