Uma semana para aprender, comer e beber à italiana

7 dias para comer e beber à italiana em Lisboa
A gastronomia italiana, dos queijos aos vinhos, estará no centro das atenções entre 20 e 26 de novembro. (Fotografia: DR)
Está a chegar a Segunda Semana da Gastronomia Italiana no Mundo. Sete dias de workshops, exposições, conferências, projeções de filmes e documentários, música e degustação de vinhos. Tudo em Lisboa.

Aprender a cozinhar cacciucco alla livornese (um prato de peixe típico da Toscânia), arancine siciliana (um pastel de arroz frito, típico da Sicília), massa fresca e molho à amatriciana, caserecce alla norma di pesce spada (massa de peixe espada) ou um risotto alla pescatora vai ser possível durante os workshops de culinária dinamizados no espaço da Cozinha Salitre, pelo Instituto Italiano de Cultura de Lisboa. As sessões, dadas por sete chefes de restaurantes italianos, prolongam-se entre os dias 20 e 24 de novembro em vários espaços e prometem atrair dezenas de participantes, mediante inscrições aqui, onde também se encontra a programação completa.

Mas não é preciso esperar até segunda-feira para mergulhar na cozinha italiana. Ainda este fim de semana, de 18 e 19 de novembro, há um mercado com sabores, música e produtos exclusivamente italianos, instalado na Praça da Figueira, com oficinas para os mais pequenos.

Também a exibição de filmes e documentários dedicados ao tema da gastronomia italiana, com entrada livre, fazem também parte da programação da Segunda Semana da Gastronomia Italiana no Mundo, organizada pelo Instituto Italiano de Cultura de Lisboa em parceria com outras entidades.

Como a gastronomia italiana não se faz apenas de comida, a programação reserva uma exposição e conferência sobre o tema, seguida de prova de algumas tipologias de vinhos italianos produzidos a partir de castas autóctones e/ou provenientes de distritos vitivinícolas pouco conhecidos no estrangeiro. Quem quiser participar deve inscrever-se junto dos contactos 213884172 e iiclisbona.reservas@esteri.it.

O objetivo é «valorizar e promover as produções agroalimentares e vitivinícolas italianas e os valores únicos da Dieta Mediterrânea», anunciou a organização em comunicado.

 

Leia também:

8 restaurantes italianos para descobrir em Lisboa
No novo italiano de Lisboa, as massas vêm de Espanha
A geladaria de um italiano apaixonado por Campo de Ourique