Quinta da Corredoura: descansar entre as vinhas, nos arrabaldes de Guimarães

Quinta da Corredoura (Fotografia de David Tiago/GI)
Primeiro veio a produção de vinho, que moldou a paisagem em redor da Quinta da Corredoura, hoje transformada num hotel rural, nos arrabaldes de Guimarães. Os antigos edifícios da propriedade foram recuperados com todas as comodidades, sendo a maior de todas a tranquilidade.

No meio de vinhas e campos agrícolas, envoltos num sossego retemperador, nasceu o Quinta da Corredoura Hotel Rural, fruto da recuperação de uma antiga casa de caseiros, transformada em várias unidades de alojamento com interiores modernos e confortáveis, mas que conservam traços do passado e da envolvência rural.

Quinta da Corredoura (Fotografia de David Tiago/GI)

Quinta da Corredoura (Fotografia de David Tiago/GI)

 

O hotel abriu portas há dois anos, mas o projeto de reabilitação da propriedade já vem de longe. Tudo começou em 1997, quando António Torcato Fernandes comprou um conjunto de quintas na terra que o viu nascer: São Torcato, em Guimarães. “As raízes” chamaram-no, diz, e a motivação de “reanimar a freguesia” onde cresceu levou-o, primeiro, à produção de vinho, transformando as antigas ramadas da propriedade em 12 hectares de vinha, que hoje rodeiam a quinta e servem de vista a muitos quartos do hotel. Ali, crescem uvas brancas Trajadura, Loureiro e Fernão Pires, e as tintas Vinhão, Touriga Nacional e Padeiro de Basto, que na adega vão dar origem a seis referências de branco, tinto e rosé das marcas Casal da Corredoura e Adega da Corredoura. Por altura das vindimas, os hóspedes são convidados a observar e, em querendo, a participar nos afazeres da quinta. E durante o resto do ano, podem fazer provas dos vinhos ali produzidos e passeios na vinha. De qualquer das formas, à chegada ao hotel, serão recebidos com uma garrafa de boas-vindas no quarto.

Quinta da Corredoura (Fotografia de David Tiago/GI)

 

Outra forma de provar o vinho da propriedade é à mesa do restaurante Quinta da Corredoura e da Taberna, os dois espaços de restauração do hotel. O primeiro com foco nas carnes grelhadas, com ou sem maturação, e em pratos tradicionais, como o bacalhau com broa e o polvo à lagareiro. O segundo dedicado aos petiscos, sejam eles moelas, pataniscas, chouriça assada ou prego no pão.

Taberna da Quinta da Corredoura (Fotografia de David Tiago/GI)

Restaurante Quinta da Corredoura (Fotografia de David Tiago/GI)

 

O último passo na reabilitação da Quinta da Corredoura foi, a par do restauro dos antigos edifícios da propriedade – um tanque em pedra atribui a fundação da quinta a 1896 -, a construção de raiz destes espaços complementares. “Hoje terminamos o processo com a junção do alojamento, da gastronomia e do vinho”, reforça António.

Nas construções preexistentes, que conservam por fora os varandins em madeira e as paredes robustas em pedra, cabem suítes e estúdios equipados com cozinha, que aliam uma decoração minimalista e elegante, em tons neutros, com traços originais, como as vigas em madeira no teto.

Quinta da Corredoura (Fotografia de David Tiago/GI)

Quinta da Corredoura (Fotografia de David Tiago/GI)

Quinta da Corredoura (Fotografia de David Tiago/GI)

Quinta da Corredoura (Fotografia de David Tiago/GI)

 

Para grupos ou famílias mais numerosas, há uma casa com quatro quartos, sala de estar e cozinha, onde ainda existe um antigo forno, um lar e uma pia de lavar a loiça, tudo em pedra. Uma piscina para adultos e outra para crianças completam este reduto com o que é preciso para passar uns dias com conforto, no sossego do campo.

Quinta da Corredoura Hotel Rural. Rua da Corredoura, São Torcato, Guimarães. Tel.: 912 354 560. Web: quintadacorredourahotelrural.pt. Preço: quarto duplo desde 80 euros/noite (com pequeno-almoço)




Outros Artigos





Outros Conteúdos GMG





Send this to friend