Crítica: um jardim da cerveja alemão com comida lusa

No sul da Alemanha os biergarten são espaços livres de convívio em que muitas vezes cada um leva o que vai comer, sendo que a cerveja é o denominador comum. Podem albergar milhares de pessoas e o Vila Vita, em Porches, decidiu criar atmosfera semelhante, só que com um gabarito jamais visto em todo o mundo.

Carne de criação própria, na Herdade dos Grous, em Albernôa. Receituário tradicional português, com as técnicas clássicas e testadas ao longo de gerações. Bacalhau. Produção própria de enchidos de variedades diferentes, seguindo a tradição bávara. Tudo pontos distintivos de uma oferta única e absolutamente original em Portugal de proporcionar o verdadeiro ambiente de um biergarten. Kurt Gillig é o director do Vila Vita Parc e ao mesmo tempo um caso de estudo para o mundo inteiro, pois tendo um passado como chef de cozinha percebe como ninguém as exigências e vicissitudes da indústria hoteleira.

O Biergarten, localizado fora do complexo hoteleiro de grande luxo, é um projecto com alguns anos que foi sempre tendo refinamentos e melhoramentos, dos quais nem sempre Gillig dava conta. De repente, toda a equipa – que inclui Hans Neuner, chef do biestrelado restaurante Ocean – se mobilizou para trabalhar o conteúdo culinário do magnífico jardim da cerveja que agora é nosso. E há muito para desbravar.

Na secção dos especiais, o leberkase do talho (9,5 euros) é a própria teleportação para Munique, coincidente ou não com a célebre Oktoberfest. Confesso a minha prisão emocional por esta carne processada, pela flexibilidade que permite. Quem vai numa de simplicidade, o frango assado à oktoberfest (9,5 euros) é uma maravilha que apetece levar de viagem, verdadeira gulodice. Mesmo o vegetariano schupfnudel pasta (8,5 euros), espécie de gnocchi, servidos com legumes grelhados e pesto de manjericão e amêndoa, é prato de susbtância e mantença forte.

Entramos nas salsichas e perdemo-nos, vamos querer provar todas (8,5 euros com batatas fritas). A wiener é a base da descoberta; a merguez, picante e feita de novilho, é a minha eleita; a thuringer, de porco e novilho, é indicada para quem gosta de especiarias exóticas e a kasekrainer, de porco e queijo, é a mais original. Impossível não referir a salada de salmão fumado caseiro (9,5 euros), delícia que pode funcionar como refeição completa.

O bife de alcatra herdade dos grous (15,5 euros) mostra e demonstra o talante da grelha do Biergarten, afinando os pontos de cozedura à vontade dos clientes, acompanhado de molho de cerveja dunkel e batatas fritas. Soltamos âncora neste paraíso terrestre e deixamos corda curta para não nos afastarmos demasiado até à próxima investida. Amanhã estamos aí.

 

A refeição ideal

Obatzda de camembert e brie, cebola roxa e brez’n morno (7,5 euros)
Leberkase do talho (9,5 euros)
Salsicha kasekreiner de porco e queijo (6 euros)
Pernil de porco estaladiço com salada de couve caseira (14,5 euros)
Triffle de morangos e manjericão (4,5 euros)

 

Partilhar
4
Avaliação
Partilhar
4
Avaliação
Mapa da ficha ténica
Morada
Porches, Armação de Pêra
Telefone
282381177
Horário
Terça a domingo, das 12h00 às 22h00.
Custo
(€) Preço médio: 18 euros


GPS
Latitude : 37.1048683
Longitude : -8.358356299999969

 

Leia também:

Crítica de Fernando Melo: Elvira Restaurante, Braga
Crítica de Fernando Melo: Restaurante Pimenta Preta, Lagoa
Crítica Fernando Melo: O último Bastardinho de Azeitão 40 Anos