Um restaurante com história renasceu em Caminha

Onde dantes estava o primeiro café da vila, serve-se agora um bife de regalar.

Apareceu no início do século XX e foi «o primeiro local social de Caminha». Falamos do Baptista, estabelecimento histórico na vila minhota que há dois anos reabriu pelas mãos de João Silva Santos e dos filhos Manuel e Pedro, como restaurante, petiscaria e bar. A família, cujos antepassados frequentavam o antigo Café Bar – ou «Café do Baptista» ou «Café do Comunista» –, decorou o espaço ao estilo de outrora e copiou também o mobiliário de outros tempos.

À mesa, chega um arroz de tamboril com gambas e amêijoas e um bife à Baptista – uma posta de carne barrosã cintada com presunto ibérico e montada em pão torrado, com um ovo estrelado a cavalo e regada com um molho especial que leva whiskey e alho – de comer e chorar por mais.

Dois pratos que a casa apresenta como especialidades. Mas há mais: bacalhau à Minhota, polvo grelhado, costelinhas grelhadas, secretos de porco preto, posta de vitela barrosã… Entre as tapas, destaque-se a alheira, as gambas ao alho, os ovos partidos com presunto ibérico ou a tábua de polvo à galega.

O convívio do passado mantém-se hoje em torno do vinho e do gin e das festas temáticas regulares.

Baptista
Praça do Conselheiro Silva Torres, 24, Caminha
Tel.: 258722564
Das 12h00 às 16h00 e das 19h00 às 23h00
Preço médio: 18 euros