Um restaurante com cozinha de fumeiro numa aldeia barrosã

Nesta antiga casa de família em Vilarinho Seco, Boticas, tudo o que é colocado no prato é cultivado ou tratado pela família Medeiros. As carnes, os enchidos, o vinho, os legumes.

O cozido de inverno é prato que enche o olho, com muita carne, muito fumeiro, couves e batatas do quintal. Mataram-se alguns porcos criados em casa, penduraram-se as carnes no teto da cozinha do fumeiro. Há outras especialidades que também saltam à vista: cabrito, carne barrosã, lombo de porco na brasa com arroz de lavrador. Pratos da época com ingredientes da terra preparados com tempo. Nesta cozinha, não há pressas. A Casa do Pedro, restaurante de pedra com a forma de um P perfeito, só serve produtos locais cuidados na casa e só abre por marcação. Tudo caseiro, tudo cozinhado em fogão de lenha.

Esta produção de características locais e sustentáveis, com respeito pelo meio ambiente fez com que o espaço fosse o primeiro em Portugal a receber o selo Ceres Ecotur/Eceat, um selo de qualidade que certifica operadores turísticos em meio rural. Nesta casa de família, Pedro, o pai, Ana Rosa, a mãe, e Pedro, o filho, tratam da habitação herdada por um bisavô entretanto transformada em local de refeições.

É tudo produzido e cozinhado pelas seis mãos dessa gente que percebe da agricultura, que trata de animais, que entra na cozinha com o melhor que arrancou da terra, e que sabe receber.

«Temos de andar lá fora para termos tudo cá dentro», diz Pedro Medeiros, o pai. «Não andamos de gravata, calçamos as galochas», acrescenta. Há sempre muito trabalho. O vinho maduro branco e tinto também é feito na casa. Ana Rosa trata dos doces, das rabanadas com mel, da aletria, do leite-creme, do bolo de noz e do pudim que leva uma dose generosa de ovos das galinhas lá de casa. «A não ser o arroz, é tudo cá de casa», garante Pedro, o filho.

O negócio tem mão de artista e já lá vão 22 anos. O realizador Fonseca e Costa usou a casa de pedra nas filmagens «Cinco dias, cinco noites» e lá convenceu o senhor Pedro a alimentar o elenco, a equipa técnica, à volta de 100 pessoas. O agricultor fez a vontade ao homem do cinema e o restaurante acabaria por vingar numa aldeia barrosã. Mas a família Medeiros não abre mão da qualidade, gosta de ver o brilho dos produtos que cuidou nos pratos que prepara. Por isso, não tem porta aberta, só serve por marcação para que as carnes sejam tratadas como deve ser.

Casa do Pedro
Largo da Capela, 4, Vilarinho Seco, Boticas
Tel.: 276444112
Preço: 25 euros por pessoa com tudo incluído (crianças dos 6 aos 12 anos pagam metade)