Novo mexicano da linha de Cascais acaba de abrir e já tem sala cheia

Este mexicano da linha de Cascais acaba de abrir mas já tem sala cheia
Os tacos e as margaritas do novo Paco Bigotes trazem um pouco do México à linha de Cascais. Fica em São Pedro do Estoril, a dois passos da praia. Os preços são acessíveis e a sala está quase sempre cheia.

Os novos tacos e margaritas que têm ajudado a trazer um pouco do México à linha de Cascais têm dado que falar. O Paco Bigotes é a nova taqueria de São Pedro do Estoril e, apesar de ter as portas abertas há apenas um mês, é habitual ter sala cheia e até fila de espera.

«Não conheço nenhuma taqueria nesta zona», explica Tiago Marques, satisfeito com os primeiros passos do seu novo restaurante mexicano, que fez questão de abrir no local onde nasceu, num espaço que estava devoluto há cinco anos. É ele um dos quatro sócios do espaço, ao lado da mulher, a mexicana Natasia Ocejo, e dois amigos e colegas, António Saraiva e Luís Brazão. «Sempre tivemos uma paixão enorme por comida», adianta. A localização, mesmo ao lado da estação de comboios e a dois passos da praia, também estará a ajudar à boa recetividade do público.

«A minha mulher só aceitou voltar para Portugal, em 2018, se fosse para abrirmos um restaurante de comida mexicana. Ajuda a matar saudades», conta o dono, formado em hotelaria, que chegou a viver alguns anos no México. Foi em Acapulco, de resto, que surgiu a inspiração para o nome da nova taqueria. «O nome ficou na cabeça. Era como chamávamos a um senhor pescador, amigo do meu sogro, que conhecemos num restaurante lá. Tenho boas memórias dessa tarde, a beber tequilas em frente ao mar», recorda Tiago Marques.

O novo mexicano de São Pedro do Estoril. (Fotografia: DR)

Existem seis variedades de tacos. Cada dose traz duas unidades. (Fotografia: DR)

Os tacos, naturalmente, são as estrelas da casa. Há seis variedades e tanto as tortilhas usadas nos tacos como nas tostadas são feitas à base de milho azul, «um de cerca de 60 tipos de milho que se produzem no México». Este marca a diferença, não só pela cor azulada, como pelas componentes. «Entre outras características, tem propriedades antioxidantes», frisa o dono.

Nos tacos, os mais picantes são o Gobernador (camarão com feijão preto e abacate) e o Ensenada (tempura de peixe com salada) e ambos levam um molho de maionese picante. Mas também lá está o Conchinita Pibil, à base de carne de porco cozinhada em lume brando com colorau e especiarias, servido com molho de feijão e cebola marinada em pimento habanero.

Nas tostadas, ao contrário dos tacos, a tortilha é frita e crocante, e apresenta-se em duas versões. Uma leva atum fresco com salada de abacate e salada crocante e outra inclui frango desfiado em molho de tomate, salsa, feijão, abacate e queijo fresco. A viagem ao México faz-se também com guacamole caseiro, os clássicos nachos e quesadillas. Em toda a carne, promove-se a ideia de pedir em grupo e ir picando aqui e ali, para se provar várias propostas.

O guacamole caseiro. (Fotografia: DR)

À clássica margarita juntam-se novas adaptações. (Fotografia: DR)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Não vai querer, contudo, partilhar as margaritas. Estão sempre a sair, a um ritmo alucinante, e há vários tipos: a clássica está lá, mas também outras adaptações, como de pepino e hortelã; de frutos vermelhos. No Paco Bigotes, também se pode pedir cerveja mexicana ou variados cocktails à base de tequila e mezcal, por razões óbvias.

O restaurante tem 35 lugares e uma esplanada onde podem comer oito. Lá dentro, o ambiente é animado e colorido – muito pelas pinturas nas paredes em cores vivas. Ao lado de pimentos, catos, nachos e do próprio Paco Bigotes, com um sombrero na cabeça, lê-se uma mensagem, que não poderia ser mais clara: «Barriga cheia, coração contente».

O novo restaurante fica ao lado da estação de comboios de São Pedro do Estoril. (Fotografia: DR)

 

Partilhar
Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Rua Nunes dos Santos, 11
Telefone
214076708
Horário
Das 12h00 às 15h00 e das 19h00 às 23h00. Sexta, até às 02h00. Sábado, das 12h00 às 02h00. Domingo, das 12h00 às 22h00.
Custo
() Preço médio: entre 10 e 20 euros


GPS
Latitude : 38.6952162
Longitude : -9.37211149999996

 

Leia também:

Clotilde: há boa comida (e cozido à portuguesa) no Estoril
Depois do Estoril já se pode comer sushi do Saiko em Lisboa
Na linha de Cascais, este sushi de fusão faz sentido




Outros Artigos





Outros Conteúdos GMG





Send this to friend