Os batidos e waffles chegaram às geladarias Pascoalini

A marca de gelados com origem e inspiração em Santarém, no Ribatejo, acaba de introduzir novos argumentos de verão nas suas lojas - a segunda, no Príncipe Real, abriu em maio.

A partir de agora já não se comem apenas gelados e sorvetes artesanais na Pascolini. A marca original de Santarém ouviu os desejos dos clientes e decidiu arriscar e começar a vender batidos gelados e waffles.

A marca transformou os sabores dos gelados do dia em batidos, que são depois servidos com palhinhas comestíveis com sabor a morango lima e limão. Já os waffles, conhecida massa de origem belga com formato retangular, «são servidos simples, com topping ou com gelado», explicou através de comunicado Rui Pascoalinho, empreendedor e criador do projeto.

Ao todo existem mais de 100 sabores de gelado, entre os quais se destacam os regionais do Ribatejo morango e melão de Almeirim, de figo de Almoster ou de tomate da Azambuja. Os preços variam entre os dois euros (copo pequeno) e os 3,5 euros (copo grande), com os cones pequeno e médio a custar dois e três euros, respetivamente.

Todos os gelados são de confeção artesanal e sem adição de leite ou gordura e as matérias-primas chegam diretamente dos produtores locais de Santarém, onde o mestre gelateiro fundou a marca em conjunto com a mulher, Patrícia, em 2013.

A Pascoalini expandiu-se de Santarém para Lisboa no passado mês de maio com a abertura de uma loja no Príncipe Real, na Rua da Palmeira, 28 B.

 

Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Rua da Palmeira, N.º 28 B 1200-312 Lisboa
Telefone
937 031 330
Horário
Diariamente das 12h30 às 20h00. Às sextas e sábados, das 12h30 às 22h30
Custo
(€) 2 euros (copo pequeno); 3 euros (copo médio); 3,5 euros (copo grande); 2 euros (cone pequeno); 3 euros (cone médio); 8 euros (embalagem 0,5 l); 8 euros (embalagem 1l ); 3 euros (smoothies de gelado)


GPS
Latitude : 38.7147838
Longitude : -9.14968870000007

 

Leia também:

Café Colonial: as sete partidas no Príncipe Real
As novidades de verão ao longo da Costa de Caparica
Os gelados artesanais do Ribatejo chegaram a Lisboa