O Midori tem uma nova carta de outono

Avesso ao conceito de fusão, o restaurante Midori, no Penha Longa Resort, aproveita a entrada no outono para reordenar a sua carta em 1.0, referente a pratos japoneses clássicos, e 2.0, o presente e o futuro.

De tempos a tempos, não é novidade para quem conhece bem a sua cozinha, o Midori ajusta trajetórias e faz as mudanças que entende necessárias para se manter fiel ao princípio de não defraudar quem vê nele um valor seguro, mas sempre pronto a inovar. Chegados ao outono, e em vez de apenas apresentar novos pratos, o chef Pedro Almeida e a sua equipa preferem anunciar que é chegada a hora de marcar um antes e um depois na carta – ela passa a estar dividida em 1.0, opções que encaixam na escola mais tradicional japonesa, e em 2.0, o caminho mais progressista e aberto a diferentes influências que pretendem seguir e assumir.

Perante a explicação, é natural a interrogação: mas não é isto que têm vindo a fazer? A resposta é sim, mas o que tardava a ficar assente era essa declaração de intenções que, na prática e nas suas cabeças, já estava mais do que tomada. Não é de hoje que o Midori incorpora no seu conceito e menus produtos portugueses de excelência, só que nunca encaixou naquilo que se entende por um japonês tradicional. Nem se revia no termo «fusão», que, de tão banalizado, acabou por ficar associado a uma cozinha menos rigorosa.

No Midori, não têm dúvidas, presente e futuro passam cada vez mais por aplicar as técnicas japonesas a produtos e influências de diferentes partes do mundo – Portugal incluído. Entre as novidades há sopa miso shiro com couve crocante, chouriço e pão, nigiri de beringela com molho dengaku e hortelã, ou um arroz em caldo de polvo assado com salsify e natto (soja fermentada) que o chef gosta de classificar como um meio caminho entre o tradicional português e o tradicional japonês. Ou não fossem estes encontros aquilo que dá maior graça ao Midori.

 

Penha Longa Resort, Estrada da Lagoa Azul.
Tel.: 219249011
Web: penhalonga.com
Das 19h00 às 23h00. Encerra ao domingo e à segunda.
Preço médio: 40 euros