Neste restaurante vê-se a cerveja crescer da moagem até ao copo

No ano passado, dois sócios com pouco mais de 30 anos lançaram a cerveja Nortada. Agora, abriram as portas da fábrica que é também um restaurante. A Fábrica de Cervejas Portuense fica no coração da Baixa e aqui vê-se nascer a cerveja enquanto se degustam petiscos.

Pedro Mota está ligado à produção de cerveja e Tiago Talone ao marketing e vendas e, juntos, só poderiam ter arquitetado um projeto que fundisse as duas áreas: o fabrico e a divulgação da cerveja Nortada, que lançaram com batismo que liga a «frescura» da bebida ao «vento» forte do Norte.

Os sócios – que já trabalharam na Unicer – criaram «uma fábrica que tem um restaurante» num prédio em plena Baixa do Porto, a cidade de ambos. Chamaram-lhe Fábrica de Cervejas Portuense e é aqui que produzem e promovem a bebida que denominam como «regional» e que para eles «representa o Norte». E é vê-la subir, literalmente, após a moagem do malte, na cave, até ao copo, na mesa.

No rés-do-chão fica o bar e uma das duas salas do restaurante, a única que abriu ao público num soft opening que a meio de fevereiro atraiu «uma multidão». Com 80 lugares e duas grandes caldeiras para as fases de brassagem e ebulição, o espaço desvenda logo um pouco da fábrica que labuta desde as entranhas do edifício, cuja cave é palco de grande parte do processo.

Na parede da sala térrea, um painel revela as etapas de produção, da qual apenas a moagem não está visível. De resto, os visitantes poderão, a partir da ‘mezzanine’ envidraçada onde se situam as casas de banho, apreciar ainda a fermentação e o enchimento das garrafas.

No primeiro andar fica a outra parte do restaurante, com 60 lugares, que só abrirá com a inauguração, prevista para abril. Além dos 10 tanques de cerveja (cinco em cada parede lateral), a sala tem ainda vista para o laboratório de vidro onde se faz controlo de qualidade e desenvolvimento de produto.

«A ideia é, em cada piso, termos a noção de que estamos numa fábrica», diz Pedro Mota, explicando que os clientes vão poder «observar e interagir» com os mestres cervejeiros Diana Canas e Francisco Santos. Tal como poderão pedir conselhos ao chef Pedro Marques, acrescenta Tiago Talone. Tudo para conseguir o casamento perfeito entre as cervejas e os pratos de uma «carta vasta».

Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Rua Sá da Bandeira, 210 (Baixa)
Horário
Das 10h00 às 00h00. Sexta-feira e sábado até às 02h00. Encerra ao domingo e segunda.
Custo
() Preço médio: 18 euros


GPS
Latitude : 41.150259569012036
Longitude : -8.607133466864752

Leia também:

Há novas cervejas da Super Bock 100% naturais
Bar e galeria num pub diferente com cerveja artesanal
Carne fumada e cerveja artesanal: a nova dupla do Porto