A sua mãe pode ter uma fotografia neste novo restaurante

Nas paredes do Mãe há fotografias das mães dos três sócios do restaurante, que em breve se poderão juntar a fotografias das mães dos clientes. É uma homenagem às receitas caseiras das mães a que o Mãe faz na sua casa na Estefânia, em Lisboa.

Costuma dizer-se que «mãe há só uma» e que os cozinhados que cada uma faz são sempre «de comer e chorar por mais». Para honrar o epíteto que assenta à maioria das mães, Rodrigo Vieira, Raimundo Ferreira e João Saloio juntaram-se na criação do Mãe, recuperando antigas receitas de família com um toque ribatejano e uma abordagem contemporânea.

«Procurámos, junto das nossas mães e das mães de alguns amigos, receitas de pratos que costumavam fazer em casa. Andámos em casas das mães a falar e cozinhar com elas, percorremos algumas aldeias para falar com as pessoas» – conta João Saloio, de 31 anos – e o resultado foi uma carta organizada segundo as conhecidas (e carinhosas) frases ditas pelas mães.

A refeição começa quando «o jantar está quase pronto», com um cesto de pão, manteigas caseiras, favas fritas e azeitonas ou uma tábua de queijos, e prepara o estômago com uma sopa de legumes. Nos pratos principais, «quem não arrisca não petisca»: há peixinhos da horta e salada de polvo, por exemplo, mas o frango com grão e salpicão do Ribatejo (uma receita da avó de João) e as favas fritas com farinheira estão já entre os sabores preferidos dos clientes.

«Outro dos pratos que está a sair mais e de que toda a gente fala» é a sopa da pedra de bacalhau (no capítulo «A mãe chegou da praça»). Uma sopa de feijão com legumes, duas postas de bacalhau e ovo escalfado cozinhada a partir de uma receita da mãe de um amigo de João. «Fomos ter com ela, aprendemos a fazer a sopa, alterámos apenas algumas linhas da receita e demos um toque criatividade», conta o jovem empreendedor.

Desde há algum tempo que os três amigos ribatejanos, com idades entre os 27 e os 35 anos, acalentavam o sonho de abrir um restaurante. Tal tornou-se realidade após cinco meses de obras, em que aproveitaram velhas paletes do restaurante que tinha funcionado naquele espaço, e decidiram também partilhar com o público objetos familiares, como a máquina de costura de uma bisavó e uma televisão das antigas.

Em breve, os clientes também vão poder enviar fotografias da suas mães para serem afixadas na parede, neste que é um dos pormenores mais deliciosos do Mãe, que se «traduz numa homenagem às mães». «Por isso temos retratos das nossas mães na parede», diz João Saloio.

 

Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Rua Dona Estefânia, 92b, Lisboa
Telefone
215851792
Horário
De terça a sábado, 12h00 às 15h00 e das 18h30 às 23h00. Domingo, das 12h00 às 15h00.
Custo
(€€) Preço médio: 20 euros.


GPS
Latitude : 38.7339687
Longitude : -9.14120760000003

 

Leia também:

Novo restaurante explica porque o amor dá fome
Spa para mãe e crianças no Martinhal Cascais Family Hotel
Lisboa: na Mercearia do Campo há vinhos e «comida da mãe»