Izakaya, a nova tasca japonesa do chef Tiago Penão, em Cascais

Ao balcão desta Izakaya só cabem 17 comensais. (Fotografia: DR)
Chama-se Izakaya, é o irmão mais novo e descontraído do vizinho Kappo e recria o ambiente e os sabores de uma tradicional tasca japonesa, no centro de Cascais.

Um ano depois de abrir o Kappo, que integrou a lista dos restaurantes preferidos da Evasões em 2021, Tiago Penão volta a mergulhar no mundo da cozinha nipónica no centro cascalense, zona onde nasceu e cresceu, agora com o Izakaya, vizinho e irmão mais novo da sua primeira casa. Como o nome já faz adivinhar, a ideia aqui é recriar o ambiente das típicas tascas japonesas, numa lógica próxima e descomplicada entre comensal e chef.

“Quis criar um espaço divertido e descontraído, com a comida que gosto, a ouvir a música que gosto”, explica Penão, que no seu percurso soma moradas como o Michelin sintrense Midori, do Penha Longa Resort. “No Japão, são locais onde as pessoas se encontram depois do trabalho, comem, bebem, divertem-se, e repetem no dia seguinte. É um ponto de encontro descontraído entre amigos”, acrescenta o jovem chef, que descobriu a paixão pela cozinha ainda jovem, quando trabalhou temporariamente num restaurante, de forma a poder pagar uma viagem de férias.

No espaço informal e pequeno – que ajuda a criar a dinâmica intimista – come-se no balcão onde se reúnem até 17 comensais, sempre de olhos postos na cozinha aberta. A carta foi criada para ser partilhada, oscilando entre clássicos e interpretações menos óbvias, num menu degustativo “omakase” (que significa algo como “ficar nas mãos do chef”) ou em pedidos isolados, sempre com inspiração forte na comida de rua e taberneira.

Entre os destaques do Izakaya estão o arasi no sakamushi (as amêijoas algarvias abertas em saké, com caldo dashi e soja branca); o kimchi, para os fãs da clássica couve fermentada e picante; o toro yokke chirachi (o tártaro de barriga de atum maturado a três semanas); as gyozas de frango e de rabo de boi, feitas a vapor e terminadas na frigideira; as ostras que chegam do rio Sado com ponzu e ovas de salmão fresco e limão; a katsusando (a popular e gulosa sandes de porco panado, aqui num brioche caseiro); ou a secção de yakitori (as espetadas com as várias partes do frango, feitas na robata, a grelha japonesa a carvão).

É na robata que brilham também os legumes sazonais grelhados com molho à base de sésamo, com o petisco yasai no gomae. Importa não esquecer o yaki ika, a lula grelhada e envolvida numa cremosa manteiga de miso, uma reinterpretação e homenagem de Tiago e do seu irmão Isaac Jorge (chef residente do Izakaya) a um prato que a mãe Anabela faz. Uma proposta que, só por si, merece uma segunda visita a esta nova casa cascalense.

Além da própria carta, a visão autoral de Tiago Penão está presente por todo o restaurante, desde a escolha da banda-sonora, aos letreiros em néon que decoram as paredes e aos graffitis que imprimem garra às casas de banho. Para ajudar ao serão, vale a pena espreitar a garrafeira com referências de saké, para pedir ao copo ou à garrafa, e os cocktails de assinatura, como a fresca Kimchi Margarita e o Tokyo Mule, dois exemplos de reinterpretações de clássicos da mixologia, aqui com um forte toque oriental.

 

Partilhar
Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Rua Poço Novo, 180, Cascais
Telefone
214045106
Horário
Das 12h30 às 15h30 e das 19h às 02h. Encerra domingo e segunda.
Custo
(€€) Preço médio: 30 euros.


GPS
Latitude : 39.3999
Longitude : -8.2245




Outros Artigos





Outros Conteúdos GMG





Send this to friend