Em Cascais, o Mar do Inferno dá palco ao peixe e marisco há 50 anos

Mar do Inferno. (Fotografia de Rita Chantre/GI)
Na caminhada segura da família Tirano nos últimos 47 anos, o Mar do Inferno tornou-se casa obrigatória para os amantes de peixe e marisco. À mesa, brilham os heróis do mar, o mesmo que serve de vista panorâmica.

De infernal só tem mesmo o nome, em alusão à vizinha e imponente Boca do Inferno. Nos últimos 47 anos, o Mar do Inferno tornou-se não só exemplo regular de casa cheia, com comensais fidelizados, como sinónimo de paraíso quando o assunto em cima da mesa é peixe e marisco fresco e 100% nacional, muito deste da própria costa cascalense.

Maria de Lourdes Tirano é a matriarca e a impulsionadora desta casa com vista sobre o mar, que começou como um barracão a vender pevides, amendoins e sandes, estendendo-se depois ao peixe e marisco que chega diariamente de fornecedores e mergulhadores de confiança, alguns desde o início. A dinâmica familiar mantém-se nos dias de hoje, com os filhos José António e Reinaldo a ajudarem a gerir o restaurante. “Sempre cresci aqui, a ajudar no que era preciso. Foi algo natural”, conta José.

A marisqueira fica situada ao lado da Boca do Inferno, em Cascais. (Fotografias de Rita Chantre/GI)

José Antonio Tirano segue as pisadas da mãe, na gestão do Mar do Inferno.

Nos tanques e vitrines do restaurante expõe-se o produto mais fresco do dia – lavagante, sapateira, santola, navalheiras, carabineiros, lagostas, percebes, bruxas, salmonete, robalo, dourada, cherne, linguado, imperador, pargo. “Aqui, o mar é que manda. A nossa cozinha é simples. Se o produto é bom e tem qualidade, não é preciso grandes invenções e dúvidas”, afirma Lourdes. A grelha de dois metros de comprimento é rainha na cozinha, mas também os fornos onde se faz o peixe ao sal.

As cataplanas e os arrozes, naturalmente, saem a bom ritmo para as salas e para a esplanada coberta com vista-mar (e que somam 170 lugares), mas também as travessas mistas de peixe e marisco que estão na carta há uma década. “O nosso público não nos deixa tirar as travessas da carta”, ri-se a proprietária. Uma das mais-valias está no facto de a cozinha não encerrar entre refeições, permitir comer marisco fresco a meio da tarde.

A vista-mar serve de companhia na esplanada coberta do restaurante.

O marisco e peixe fresco é o pilar da casa, de toda a costa nacional, e alguns do próprio mar cascalense.

Um clássico para provar:
A Travessa Especial da casa, para duas pessoas, leva robalo ou dourada, lagosta, gamba-tigre, gamba pequena, mexilhão, legumes vários e batata. Também há a Travessa do Mar, sem a lagosta e gamba-tigre.

A Travessa Especial está na carta da marisqueira há uma década.

Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Avenida Rei Humberto II de Itália
Telefone
214 832 218
Horário
Das 12h30 às 22h30. Encerra à quarta.
Custo
() Preço médio: 30 a 40 euros/pessoa


GPS
Latitude : 39.3999
Longitude : -8.2245




Outros Artigos





Outros Conteúdos GMG





Send this to friend