EatFish é o novo restaurante de peixe no Cais do Sodré

O peixe não tem de ser só cozido, assado e grelhado e a prova está no Eatfish, a nova aposta do grupo Portugália, que traz garfadas puras de mar a quem o visita desde fevereiro.

Bendita foi a hora em que as grandes superfícies comerciais da capital não tiveram capacidade para mais uma candidatura. O Cais do Sodré pescou assim um peixe que promete ser graúdo, a uns passos da Sala de Corte, onde a carta gira em redor de carne grelhada. A serrilha da faca e o grelhador ficam mesmo para este último – porque no Eatfish é peixe, essencialmente cru (mas não só), que se come.

Aos cubinhos, às fatias finas, marinado, braseado ou até assado e grelhado. Foi das várias maneiras de trabalhar a mesma matéria-prima que o chef Carlos Soares desenvolveu a carta, dividida entre crus – tártaro, carpaccio, ceviche – e cozinhados – levemente, no caso do tataki, mas onde cabem lombos grelhados e assados. Ao salmão, o atum e a corvina são comuns praticamente todas as formas de confeção. «Exceto nos casos do tataki, em que a corvina não resultava e foi substituída pelo espadarte, e nos assados, em que o atum também não encaixava», explica Vasco Oliveira, responsável pelo novo espaço, a par da Portugália.

O primeiro, com experiência em restauração em centros comerciais, o segundo, com 92 anos de sabedoria no ramo, juntaram-se para levar inicialmente o Eatfish até uma grande superfície. Na impossibilidade, o restaurante ganhou não só espaço físico, em fevereiro, a uns metros do Mercado da Ribeira – onde vem parte do peixe –, mas também Carlos Soares (Vila Joya, Tartar-ia) como chef permanente.

A pequena dimensão do restaurante nem se faz notar graças ao longo sofá azul que divide a sala, luminosa, com os tons de azul a evidenciarem o que se come. O cuidado com a apresentação transparece desde as entradas – húmus de beterraba ou creme de cogumelos – aos coloridos sumos de frutas. Seria injusto não mencionar a salada thai, onde o óleo de coco, o chilli e o camarão são trio de sucesso, os acompanhamentos dos pratos quentes e os molhos. Quem diria que purés de batata, com óleo de trufa ou wasabi ou o arroz de curcuma podiam brilhar como o peixe, a par de molhos como sésamo, kisami e chutney de coentros? A matéria-prima é sempre a mesma, a forma de a comer é que nunca.

Partilhar
Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Travessa São Paulo, 11, Lisboa (Cais do Sodré)
Telefone
210996317
Horário
Das 12h00 às 15h00 e das 19h00 às 23h00. Sábado e domingo, ininterrupto.
Custo
(€€) 25 euros

Email
spaulo@eatfish.pt

GPS
Latitude : 38.7061676
Longitude : -9.145107800000005