Crítica de Fernando Melo: Banzé na Petiscaria, em Lisboa

O Banzé na Petiscaria fica na Rua Tomás Ribeiro, em Lisboa. (Fotografia: DR)
Fica no outrora frenético enclave do Forum Picoas e o teletrabalho ainda retém a horda nas suas casas. Mas este Banzé é muito bem vindo e já está a bombar, por isso não há tempo a perder, que o chef Bruno Rodrigues não dá tréguas.

Franqueamos um espaço de esplanada coberta que já por si chama muitos passantes e quando chegamos ao espaço interior do Banzé estamos num cenário intimista, entre o pub londrino e o bistrô parisiense. O biónico e experiente Diogo Fernandes depressa nos encaminha para um lugar a gosto e logo que nos sentamos define-se a empreitada. Em modo petisqueiro viajamos pelo consensual e rico património marítimo-mediterrâneo, em modo carnívoro usamos o cardápio com o filtro da steak house, e em modo tesouro damos com pratos de autor que não há em mais nenhum restaurante. Os pratinhos de base de estanho assentam directamente na madeira crua e sólida das mesas, e é assim que se dança nesta pista de muitas cores e sabores, Genial conceito e labor do chef revelação que é Bruno Rodrigues, e ao mesmo tempo detentor de invejável palmarés no complexo universo restaurativo nacional. Brilha e vai brilhar muito.

Vamos à petisquice? A seu tempo, todos terão já provado tudo o que consta no cardápio, mas proponho de forma veemente que o baptismo aconteça com a tríade croquetes de rabo de boi (4 euros, 3 unidades), bife tártaro (10 euros) e bitoque de lavagante (15 euros). A proposta vegetariana não lhe fica atrás em sabor, é igualmente maravilhoso o trio brás de alho francês (6 euros), couve-flor gratinada (6 euros) e legumes grelhados com maionese de kimuchi (6 euros), além de constituir um demonstrador do enorme talento do chef Rodrigues.

Na exploração da ementa dou com a canja de capão (4,50 euros) e perante a minha surpresa, é-me explicada a relação de embaixadora do Capão de Freamunde IGP que a casa detém formalmente. Talvez com a instalação da canícula deixe de marcar presença enquanto proposta, mas vale a pena gozá-la bem enquanto a noite esfria. O galo capão (14 euros), assado em forno de lenha é glorioso e já que estamos nas carnes, o bife à Banzé (13,50 euros) é um tratado de sabor e acertos, até as batatas fritas são de ir às lágrimas. O rei Neptuno não tem razão de queixa, há umas iscas de bacalhau (5 euros) de que encomendamos nova dose quando ainda vamos a meio, o tártaro de cavala (8 euros) é de fazer corar muitos restaurantes de comida oriental e a salada de polvo com creme de alho (7 euros) é perfeita. Não fazemos banzé quando chega a hora de voltar à vida terrena, mas fazemos birra até que nos prometam voltamos em breve. Amanhã.


A refeição ideal
Croquetes de rabo de boi (4 euros, 3 unidades)
Tártaro de cavala (10 euros)
“Bitoque” de lavagante (15 euros)
Moelas aos molhos (5 euros)
Paletilla com esmagada de batata (25,50 euros)
Arroz doce (4,50 euros)


Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Rua Tomás Ribeiro, 41, Lisboa
Telefone
213140134
Horário
Das 12h às 24h. Não encerra.
Custo
(€) Preço médio: 21 euros.


GPS
Latitude : 39.3999
Longitude : -8.2245




Outros Artigos





Outros Conteúdos GMG





Send this to friend