Conhecer os tesouros gastronómicos de Bragança

Açorda de perdiz, um dos pratos que tira partido da riqueza da matéria-prima transmontana. (Fotografia de Cristiana Milhão/GI)
A 16.ª Feira Internacional do Norte regressa à cidade transmontana com caça, pesca e muita castanha na ementa.

Trás-os-Montes assume-se como uma terra de riqueza gastronómica ímpar e a Feira Internacional do Norte pretende demonstrar, pelo 16.º ano consecutivo, o que de melhor se colhe da terra e se retira dos cursos de água da região. Os produtos regionais em destaque – as carnes de caça, os peixes de rio e a castanha – podem provar-se desde 27 de outubro, à mesa de 15 restaurantes aderentes. Mas é a partir de 2 de novembro que, durante quatro dias, se fazem as devidas apresentações aos visitantes do evento.

Até 5 de novembro, o Centro Empresarial de Bragança é a casa da feira que terá como destaques, no seu programa, demonstrações de pesca naquele que é o maior aquário móvel da Europa, um passeio micológico, um concurso que irá eleger o melhor doce de castanha e uma largada de faisões e perdizes. Noutra vertente, haverá também espaço para debates sobre os recursos da região, conferências, exposições de pintura e fotografia e até eventos desportivos como a Maratona Ibérica da Castanha em BTT.

16º FEIRA INTERNACIONAL DO NORTE
Local: Centro Empresarial de Bragança
Web: norcaca-norpesca-norcastanha.pt
Entrada: 1 euro
Horário: De 2 a 5 de novembro. Quinta, das 18h00 às 23h45; sexta, das 12h00 às 23h45; sábado, das 10h00 às 23h45; domingo, das 10h00 às 19h00.