CNN rendida a 9 pastelarias lisboetas

Dos pastéis de nata, ao caracol de frutas cristalizadas, passando pelos jesuítas, a confeitaria portuguesa conquistou a cadeia norte-americana outra vez.

Dois anos depois de distinguir a Confeitaria Nacional, onde surgiu o bolo-rei português, como uma das melhores e mais antigas casas de doces do mundo, a CNN voltou a encantar-se com a pastelaria portuguesa, em Lisboa.

“O que acontece quando combinas muitas gemas de ovo, farinha, manteiga e largas quantidades de açúcar? Em Portugal, tens as bases de uma forma de vida”, responde o canal de notícias numa reportagem, publicada esta terça-feita, no seu site.

O artigo é assinado por John Krich, jornalista de viagens e comida da CNN, escritor e antigo colaborador do Asian Wall St. Journal, que vive agora em Lisboa. Talvez por isso esteja já à vontade com os bolos e doces nacionais que vai desfiando na sua reportagem, como os jesuítas, os travesseiros, os mil-folhas, os pastéis de nata e as bolas de berlim. Não menos encantado está com pastelarias que continuam a fabricar os seus próprios doces.

Neste seu artigo, o jornalista da CNN faz uma vénia a instituições como a Pastelaria Benard e a Confeitaria Nacional, mas seleciona outros nove estabelecimentos, que acredita serem “verdadeiramente lisboetas”.

 

Continue a ler para ver a seleção da CNN

 

1. Centro Ideal da Graça, Graça

A pastelaria Centro Ideal da Graça é a primeira escolha da cadeia norte-americana, que menciona a proximidade ao miradouro Sophia de Mello Breyner Andresen ou da Graça, como é mais conhecido, e que está retratado neste café num mural de azulejos.  Os bolos de vários cremes, incluindo os russos com a sua massa folhada e doce de ovos e a versão portuguesa dos pains aux raisins: o caracol, que em vez de passas, leva frutas cristalizadas, são também elogiados.

2. Confeitaria Cister, Príncipe Real

Descrita como uma das áreas da moda ,o Príncipe Real tem também honras no artigo da CNN, graças à antiga casa Cister, fundada em 1838, e localizada em frente ao Museu Nacional de História Natural e da Ciência, na Rua da Escola Politécnica. Diz-se que era aí que Eça de Queirós tomava, todos os dias, o seu pequeno-almoço.

3. Pastelaria Baloiço

A fachada antiga da Baloiço, na Avenida Columbano Bordalo Pinheiro, junto ao Jardim Zoológico, em Sete Rios, é destacada na reportagem. Assim como as bolachas, a broa e o peixe servido no restaurante da casa.

4. e 5. Pastelaria Versailles e Sequeira

“Opulência” e “elegância” são duas palavras para descrever a Pastelaria Versailles, na Avenida da República. À distância de poucos metros, fica também outra conceituada confeitaria: a Sequeira.

6. Careca

A fama dos croissants do Careca não passou despercebida à CNN. Numa viagem a Belém, é aconselhado um desvio ao Restelo e uma paragem por aqui, para aproveitar o sol da esplanada, os croissants, mas também as Bolas de Berlim com creme.

7. Confeitaria Marquês de Pombal

Localizada no início da Avenida da Liberdade, esta confeitaria é descrita como tendo um primeiro balcão à entrada “modesto”, mas uma larga sala de refeições e uma seleção “infinita” de doces, muitos deles também em miniatura.

8. Casa Brasileira

Há anos que as vitrines da Casa Brasileira fazem crescer água na boca de quem passa pela Rua Augusta mas, desta vez, nem só a pastelaria merece atenção.  Apesar da zona turística onde está inserida, o antigo café preserva a clientela local no interior e aposta agora também nos sumos de frutas frescos.

9.  Bolos Praça do Chile

Quando se instala o desejo de comer algo doce, antes do amanhecer, a resposta para a CNN é Bolos Praça do Chile.  Atravessando a porta pequena e descendo as escadas, chega-se à cave, onde se alinham os bolos da fábrica noturna da Almirante Reis, capazes de satisfazer a vontade de um doce.