As «verdadeiras» empadas brasileiras chegaram a Setúbal

Quantos sabores podem ter as empadas? No Brasil têm quarenta, revelam João Franco e Victor Souza, que acabaram de abrir a Casa da Zazá com fusão luso-brasileira na baixa da cidade.

João Franco e Victor Souza apontam para os aros de bicicleta numa das paredes para explicar como chegaram à cidade no final do verão passado: a pedalar numa food-bike, dando a provar treze sabores doces e salgados da «verdadeira empada brasileira». De frango, frango com palmito, frango com milho, camarão, bacalhau e azeitona, doce de leite, goiabada e queijo. «As empadas têm quarenta sabores diferentes no Brasil. A minha mãe tem uma fábrica de empadas em Petrópolis e a ideia surgiu daí», como uma homenagem, conta João.

Com a bicicleta encostada no inverno, as empadas – feitas com a chamada massa podre, que se esfarela na boca – saltaram para a pequena vitrine da Casa da Zazá e podem agora ser pedidas ao lanche, para acompanhar com chá, vinho a copo, cerveja ou sangria. A sala decorada em tons pastel e madeiras é relativamente pequena, mas a esplanada compensa em dias de sol.

A aposta forte é nos almoços, com pratos diários, bebida de copo e sobremesa a 7 euros. Aos sábados garantem haver sempre feijoada à brasileira. Já para jantar, a escolha é à carta: um dueto atlântico que tanto se prova em bolinhos de feijoada fritos (recheados com couve e bacon), como num fricassé de frango desfiado com bacon e creme de milho gratinado com queijo ou ainda num lombo de bacalhau grelhado com batatas a murro. As empadas, garantem voltar a vendê-las sobre rodas «assim que vierem os dias maiores». «E talvez também nas praias».

 

Partilhar
Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Rua Arronches Junqueiro, 115, Setúbal
Telefone
968631793/968631792
Horário
Das 11h00 às 22h00. Encerra ao domingo.
Custo
() Preço médio: 18 euros


GPS
Latitude : 38.5239096
Longitude : -8.889280299999996

 

Leia também:

Giro: hambúrgueres slow-food de sabor luso-brasileiro
Évora: as novidades que estão a mexer a cidade branca
Máfia inspira novo italiano setubalense de massas e risotos