10 restaurantes em Lisboa para comer Cozido à Portuguesa

Ôôô, o campeão voltooou. O cântico tão ouvido em estádios de futebol adapta-se na perfeição à época gastronómica em curso. O campeão, neste caso, é o cozido à portuguesa, que voltou nas últimas semanas à mesa de vários restaurantes lisboetas.

Não cai neve em Nova Iorque nem faz sol em Portugal, mas também não tem estado tempo de cozido à portuguesa. Pese essa ausência de frio — ou, pelo menos, de frio digno de outono — vários restaurantes lisboetas continuam fiéis à tradição de voltar a servir cozido à portuguesa por esta altura. Outros há que, justiça lhes seja feita, o servem o ano inteiro, já a prever que em 2017 não se pode, de todo, confiar nas estações do ano. E que o cozido cai sempre bem, mesmo antes ou depois da praia.

Chamar-lhe o prato mais típico da cozinha nacional é um erro comum. Há receitas semelhantes um pouco por toda a Europa, do pot-a-feu francês, ao bollito misto italiano. Terá, inclusive, chegado ao nosso país via Espanha, já que os primeiros registos da receita falam de uma ôlha-podrida, de fonética semelhante à olla podrida espanhola.

Mesmo aquém-fronteiras não se pode falar de um único cozido à portuguesa. Em cada região tem as suas particularidades: por exemplo, o transmontano usa mais carnes que o minhoto e o alentejano substitui a vaca por borrego. Os enchidos também variam, e muito, dependendo da zona do país. Mas chega de conversa. O cozido voltou, agora há que comê-lo. Saiba onde (e quando) na fotogaleria, em cima.