Antigos chefs do Sushic abrem Nomada em Lisboa

Não são poucos os restaurantes de sushi em Lisboa e arredores, mas faltava um com uma boa carta de vinhos. Ou pelo menos assim acharam Mário Ribeiro e Francisco Bessone, os grandes responsáveis pelo Nómada.

Juntamente com um terceiro sócio, a dupla Mário Ribeiro e Francisco Bessone trocou a clientela certa do Sushic – o primeiro foi chef executivo por quase seis anos e Francisco seu souschef por cerca de ano e meio – pelo desafio de terem o seu próprio negócio na capital, a meio caminho entre o Saldanha e o Campo Pequeno.

Não foram os únicos a fazer a transição, pois também a chefe de sala e o consultor de vinhos, Giscard Müller passaram pelo restaurante-sensação de Almada. Recordemos: o Sushic tornou-se um fenómeno após ter sido eleito pelos utilizadores do TripAdvisor como o melhor japonês fora do Japão –, mas o Nómada não será, afiançam, uma cópia.

Há, isso sim, uma ligação assumida e natural pelo facto de ter sido o Mário a desenvolver a maioria das receitas do Sushic e de que se vão manter aqui fiéis a uma cozinha de fusão, adaptada ao gosto português, que terá ainda uma vertente mais contemporânea, com pratos de peixe, carne e hambúrgueres, para chegar a um público tão abrangente quanto possível.

Até pela localização, o Nómada quer cativar o cliente que trabalha na zona (daí o menu executivo, ao almoço de segunda a sexta, a 18 euros) bem como as famílias com crianças, funcionando inclusive como uma alternativa para aqueles que não gostam, ou pensam não gostar, de sushi.

Para já a ideia é trabalhar estação a estação, com peixes de base como salmão, pampo e atum, a que juntam outros do dia (como acontece nos combinados de sashimi), e manter em aberto a carta, com todas as sugestões apresentadas de forma muito clara e pela ordem em que é suposto serem pedidas – entradas como as gyosa, a tempura ou os cones crocantes; tártaros e ceviches; maki; sashimi e nigiri; gunkan; combinados (de 18 a 21 peças); cozinha contemporânea; sobremesas.

A cozinha à vista é outra coisa que vai facilitar, esperam, uma interação constante, de modo a que ninguém se sinta intimidado a pedir conselhos e a se deixar guiar quando não há tanta certeza sobre o que pedir. Esse mesmo princípio aplica-se à carta de vinhos.

Com vasta experiência no setor, tendo passado por casas como o 100 Maneiras, Hotel Albatroz ou G Spot, Giscard Müller quer que o Nómada se venha a tornar uma referência na matéria e por isso não teve medo de correr riscos. Para já, e contrariando a ideia habitual do que o sushi pede vinhos frescos e aromáticos, aposta no segmento dos vinhos com boa acidez e muito minerais como complemento perfeito para este tipo de refeição.

Vai mais longe ao apostar em muitos nomes relativamente desconhecidos e em promover, já a partir de setembro, jantares vínicos em que os pratos serão sempre extra-carta.

Nómada
Avenida Visconde Valmor, 40A (Av. República)
Tel.: 917779737
Web: nomadalisboa.com
Das 12h30 às 15h30 e das 19h30 às 23h30; sexta e sábado, até às 00h00. Encerra ao domingo.