Uma casa (independente) para nos sentirmos bem-vindos

Este bar celebra cinco anos no pico da popularidade e com um abraço à diversidade de quem lá entra. E os motivos para entrar e ficar são muitos: concertos, exposições, petiscos, cocktails. E vinho quente, que é um hit nesta altura do ano.

Há sete anos, quando procuravam um espaço que albergasse um espetáculo dos Dead Combo no Intendente, Inês Valdez e Patrícia Craveiro Lopes estavam longe de imaginar que a sua Casa Independente, que fundaram em 2012, estaria, hoje em dia, mais viva do que nunca, recebendo 400 pessoas num dia de fim de semana.

Com uma estética vintage e descontraída, o bar recuperou o espaço que pertenceu em tempos à Casa da Comarca de Figueiró dos Vinhos e tornou-o um dos mais procurados do panorama lisboeta. «Apaixonámo-nos à primeira vista. A nossa ideia era construir o nosso ninho, uma casa artística, onde te sentes bem, bebes e comes bem e ouves música curtida», conta Inês Valdez sobre a casa que alberga frequentemente exposições, concertos e outras atividades culturais, ou não estivessem as fundadoras ligadas ao mundo da música e artes plásticas.

As duas sócias, que abriram este ano no mesmo edifício o bar Andar de Cima, contam que parte da decoração vintage vem de casa de alguns tios e avós. Primeiro foi uma questão financeira, mas já se tornou mais do que isso. «Aqui os objetos têm história e memória», diz Inês.

A boa notícia é que aqui todos são bem-vindos. «Toda a gente vem aqui, desde os miúdos à geração da minha sogra. A diversidade é muitíssimo importante. E o caráter da casa constrói-se também através de quem cá vem», frisa Inês. A amiga e parceira adianta: «Tanto vês cá a prostituta da rua, que é nossa amiga, como o “tio” de Cascais. E isso é ótimo, adoramos essa coabitação».

Ainda assim, as preferências dos petiscos têm-se revelado semelhantes. «Os clássicos, como o belo do pica-pau, do qual também temos versão vegetariana com seitan, ou os croquetes de alheira com molho alioli ou o ceviche com puré de batata-doce», conta Patrícia, revelando ainda que a maioria dos produtos vem dos vizinhos: do comércio do Intentendente e ao redor.

Nas bebidas, «o vinho quente com especiarias, inclusive piri-piri, é um super-vencedor. A malta adora!», diz a fundadora. Mas também cocktails como Moscow mule ou mimosa, à base de vodka e champanhe, respetivamente, ou a variedade de vinhos, muitos deles de pequenos produtores. «O vinho também se pede muito porque a Casa Independente é um sítio de se sentar e estar com tempo», frisa. Quase como em nossas casas. Não é por acaso que o local não tem placa à entrada a anunciar o seu nome: «Fazemos questão. Uma casa normal também não tem plaqueta.»

Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Largo do Intendente Pina Manique, 45 (Intendente), Lisboa
Telefone
218872842
Horário
Das 14h00 às 00h00. Até às 02h00 à sexta e sábado. Encerra ao domingo e segunda.
Custo
() Cocktails a partir de 5 euros; cerveja, 1,50 euros; gin, 5 a 9 euros


GPS
Latitude : 38.7208558
Longitude : -9.134656500000006

Leia também:

Infame: o novo restaurante à esquina do Intendente
Comprar produtos do interior português no Intendente
Há um Sushi no Intendente que merece ser visitado