Novo vinho e novas experiências de enoturismo em Covas do Douro

O Mirabilis branco é uma das escolhas de Fernando Melo. (Fotografia de Igor Martins/GI)
Na Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo, uma visita exclusiva permite conhecer o Mirabilis Branco, visitar a adega renovada e experimentar o Winery Lounge, onde se podem fazer provas com o enólogo e criar um blend próprio.

Há espanto quando se entra na renovada adega da Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo, em Covas do Douro. Adquirida à Burmester pela corticeira Amorim em 1999, a quinta entra agora noutra fase: a par da adega, há um novo espaço, o Winery Lounge, para experiências exclusivas. Mas a inovação não é inimiga da consistência: há semanas, saiu para o mercado Mirabilis Branco 2022, outro Grande Reserva de excelência.

Esta é uma das mais antigas quintas do Douro, já existente no tempo da primeira demarcação feita pelo Marquês de Pombal, em 1756. “A Amorim quis adquirir a quinta para para cumprir o sonho de fazer vinhos”, diz Marta Teixeira, do enoturismo, que guia os visitantes pelas valências da propriedade, “beijada pelo sol” desde que este se levanta até ao ocaso. Dos 120 hectares, 85 são de vinha e existem três pomares.

As castas que se destacam são a Touriga Nacional e a Touriga Franca, nos tintos, e Gouveio e Viosinho nos brancos. Realce também para a vinha velha centenária, com mais de 80 castas. Desde o ano passado que a matéria-prima é transformada na renovada adega, que provoca admiração pela simplicidade elegante. “Além de eficazes, hoje em dia as adegas também se querem bonitas”, afirma Marta.

Quando se entra, há um bloco que se estende entre as paredes da adega e onde se encontram as novas 32 cubas de cimento, todas de diferentes tamanhos, o que permite fazer oxigenações distintas. “É uma instalação única no mundo, feita por uma empresa italiana”, idealizada e desenhada pela diretora executiva da empresa, Luísa Amorim. O corredor por onde se acede à parte de cima das pipas de cimento retrata a silhueta da Quinta Nova ao longo do rio. É o serpentear do Douro que ali se vê, junto com uma alusão aos patamares de vinha.

Foi também Luísa Amorim que idealizou o Winery Lounge, surgido para complementar a oferta de enoturismo e disponibilizar propostas em privado. A ele acedem hóspedes da quinta e da Casa da Taboadella, que a empresa tem no Dão, ou quem visita o espaço através do parceiro Tour Operação, explica Susana Pinheiro, diretora de enoturismo. Entre as experiências que aqui se fazem há o “Blender’s table”, onde o cliente cria o seu próprio vinho e rótulo, levando a garrafa para casa. Quanto a provas, há as modalidades da barra e “Meet the wine maker”, acompanhada pelo enólogo António Bastos. Nelas só se experimentam os grandes reservas da casa, como os Mirabilis e os Aeternus, harmonizados com os petiscos do chef André Carvalho, que também toma conta do restaurante da quinta, o Terraçu’s.

Não se saia da quinta sem se visitar o museu, onde se conta a história da propriedade e do Douro Vinhateiro, e sem uma refeição no Terraçu’s, com pratos baseados na região e na sazonalidade. Peixe do Douro, como lúcio e truta, fazem parte do cardápio, a par de cuscos transmontanos, cordeiro, polvo e vitela. Tudo tratado com criatividade e elegância.

Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Quinta Nova, Covas do Douro
Telefone
254 730 430
Custo
() Preço: quarto duplo desde 290 euros, com pequeno-almoço; Menu de degustação no Terraçu’s desde 58 euros

Website

GPS
Latitude : 41.1629688
Longitude : -7.596107599999982




Outros Artigos





Outros Conteúdos GMG





Send this to friend