No Vino Vero Lisboa, dá-se a volta ao mundo em 600 vinhos naturais

Vino Vero Lisboa. (Fotografia: Reinaldo Rodrigues/GI)
Em 2019, um casal italiano abriu o Vino Vero Lisboa, concorrido bar da Graça onde cabe mais de meio milhar de vinhos naturais do mundo. Para breve, há novidades e uma segunda morada.

Nasceram em Florença, mais tarde aventuraram-se mundo fora – ela por Pequim, onde estudou Política, Economia e Sociedade; ele na Costa Rica, onde teve um centro de mergulhos – mas quis o destino, e os vinhos, que só se conhecessem já de volta ao país-natal, quando trabalharam juntos no Vino Vero Veneza, aberto há nove anos.

Uma experiência que os fez apaixonar, um pelo outro, e pelo mundo dos vinhos naturais. “É como olhar para uma obra de arte, nenhum vinho é igual. Beber um vinho natural é conhecer a pessoa que está por trás deste. São produtores que tratam a agricultura e falam do terroir com paixão e conhecimento, que respeitam o solo, a natureza”, explica Giulia Capaccioli, que em 2019 abriu o Vino Vero Lisboa com o companheiro, Massimiliano Bartoli.

Depois do irmão mais velho nascer em Veneza, o Vino Vero Lisboa abriu na Graça há quatro anos. (Fotografias de Reinaldo Rodrigues/GI)

O bar de vinhos naturais é uma das moradas mais concorridas da Graça para beber um copo e petiscar.

Decidiram mudar de rumo e rumar a Lisboa. O primeiro espaço que viram, na Graça, foi onde nasceu o bar onde cabem 600 referências de vinhos naturais, para beber a copo ou à garrafa [ou comprá-las e levar para casa]. O foco são as produções artesanais em pequena escala do Velho Continente, mas juntam-se outros países como Austrália, Nova Zelândia, Chile ou Argentina.

“É uma volta ao mundo dos vinhos naturais”, conta a proprietária, que nota um crescimento no mercado. “Quando chegámos, ainda era um conceito difícil de explorar, havia poucos produtores”, adianta Giulia. Para acompanhar o brinde no Vino Vero, na esplanada ou no interior, há petiscos como ostras de Aveiro, lentilhas picantes, tábuas de queijos e enchidos, sandes e saladas.

Giulia Capaccioli (em cima), uma das responsáveis pelo bar, com a equipa.

O bar conta com seis centenas de referências vínicas naturais, de várias partes do mundo.

Com casa composta a ritmo constante, o casal prepara-se para abrir, em breve, uma segunda morada na mesma rua. Aos almoços, haverá pratos do dia e petiscos leves, à noite ganha uma dinâmica de bistro. Também será possível comprar produtos como burrata, massa, presunto, queijo, compota, tudo de pequenos produtores portugueses, italianos e do mundo.

Aqui, bebe-se vinho a copo ou à garrafa e também dá para comprar uma garrafa e levar para casa.

Algo está a fazer com que o sistema não consiga mostrar a ficha ténica desejada. Pedimos desculpa pelo incómodo.




Outros Artigos





Outros Conteúdos GMG





Send this to friend