Em Avintes, nasce um novo bar de cerveja artesanal em ambiente rural

Lupum Taproom. (Fotografia de Leonel de Castro/GI)
Na quinta onde António Lopes produz a sua cerveja Lupum desde 2017, em Avintes, nasce esta sexta-feira, 27, um bar de cerveja artesanal. Na Lupum Taproom, podem beber-se as suas cervejas e também de outros produtores nacionais.

Quando António Lopes passou de cervejeiro caseiro a profissional, em 2017, montando a sua microfábrica numa quinta em Avintes, a ideia de abrir um bar de cervejas no próprio espaço já fazia parte do projeto, “desde o primeiro tijolo”, lembra o cervejeiro criador da marca Lupum.

Esta sexta-feira é então dia de abrir portas ao público – das 17h e até ás 2h – esta taproom rural, mais um passo para a história da Lupum, que começou devagar. “No início, em 2017, o mercado ainda estava num estado muito embrionário”, lembra António. No segundo ano do projeto, a Lupum começou a participar em festivais e a vender nos bares de cerveja artesanal. “As pessoas começaram a conhecer a marca”, diz António, que rapidamente se tornou conhecido pelas suas cervejas fortes, linha que quer continuar a seguir, tanto por gosto pessoal como por necessidade de mercado. “Não fazia sentido estar a fazer algo que já estava a ser feito. Há cervejeiras que conseguem ter mais produção a preços mais competitivos. Eu podia fazer uma pale ale ou uma pilsner, mas, a não ser que haja uma grande diferença de qualidade, não compensa o custo final”, considera. Assim, especializou-se em estilos de cerveja mais fortes, como as imperial stouts ou as doubles e triples IPA.

O novo bar de cerveja artesanal que nasceu em Avintes, Vila Nova de Gaia. (Fotografias de Leonel de Castro/GI)

Na taproom, provam-se as criações de António Lopes e de outros produtores nacionais.

Quando o negócio já se estava a começar a consolidar, veio a pandemia. “Tivemos de nos adaptar e criar a loja on-line, quando nem sequer tínhamos um site”, lembra. Depois, com a pandemia mais controlada, António conseguiu dar o novo passo. Fez obras na parte da frente da fábrica, abrindo uma janela gigante para quebrar o ambiente de armazém e fazer com que o envolvente verde da quinta entrasse na taproom. Um balcão de madeira onde se encontram as oito torneiras das quais irão sair as cervejas – tanto dele como de outros produtores nacionais – uma mesa corrida ao centro, também de madeira, e um balcão à volta da sala compõem o espaço.

Cá fora, passeiam atrás de uma cerca ovelhas, cabras e outros animais de quinta. Para acompanhar as cervejas, pode haver churrasco – só por marcação – e com frequência haverá pop ups de cozinha. Para o dia da inauguração e a acompanhar as propostas cevejeiras disponíveis há para petiscar carne arouquesa fumada (12 horas a baixa temperatura), da Casa dos Sequeiras.

A produção de cervejas Lupum começou há cinco anos.

A quinta onde António produz a sua cerveja e onde abriu agora a taproom.

 

Tractors Tow Russian Tanks

A ser lançada no dia de inauguração do espaço, esta Imperial Stout de ácer e mirtilo foi criada quando começou a guerra na Ucrânia. Ao iniciar a produção, António descobriu o projeto internacional de solidariedade com o povo ucraniano Brew for Ukraine e a ele se associou. Os lucros das vendas vão reverter para várias organizações sem fins lucrativos. O nome remete para os vídeos que se tornaram virais, onde se veem tratores ucranianos a rebocarem blindados russos. A garrafa custa 7 euros e o pack com t-shirt a acompanhar 15 euros. Saiba mais aqui.

 

Partilhar
Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Rua da Fontiela, 207 (Avintes)
Telefone
917162744
Horário
Das 17h à 24h. Encerra de domingo a quinta-feira.
Custo
() Preço: cerveja à pressão desde 2 euros.

Website

GPS
Latitude : 39.3999
Longitude : -8.2245




Outros Artigos





Outros Conteúdos GMG





Send this to friend