8 vinhos para acompanhar com um bom petisco

(Fotografia de Rui Manuel Fonseca/GI)
Um branco com ovas de bacalhau ou um tinto para abrilhantar perninhas de codorniz? Há oito por onde escolher, todos eles nacionais.

Não temos o hábito de comer em pé. Aliás, não comemos em pé. Os projetos de inspiração andaluza que temos visto nascer por cá cedo se adaptam à ideia de que temos de estar sentados mesmo para o mais elementar petisco. A razão é mais profunda do que parece e prende-se com o facto de para um português o ato de comer pressupor a partilha. Somos únicos. E como somos únicos, pomos petiscos únicos na mesa que partilhamos. Pratinhos, alguma finger food, garfinhos e palitos e está a festa feita. E temos vinhos com queda para a petisquice. E como!

Veja em baixo a lista completa das sugestões de vinhos para saborear com os vários petiscos.

Via Latina branco | Vercoope
Ovas de bacalhau cozidas com vinagre e cebola, a textura fina esférica das ovas constrói uma estrutura de boca que este branco democrático e bem feito adora destruir na nossa boca.

Contos da Terra tinto 2015 | Quinta do Pôpa
Perninhas de codorniz estufadas em vinho do Porto e depois escabechadas com vinagre balsâmico e chalotas. Ligação perfeita se o vinho estiver a 14ºC ao vir para a mesa.

Grão Vasco branco 2016 | Sogrape
Tostas de queijo Serra da Estrela com avelã e mel de urze. Difícil conceber ligação mais bondosa e copiosa, a pedir prato grande e ornado no meio da mesa, com roda de bons amigos.

Messias Selection Bairrada branco 2015 | Messias
Rolinhos de salmão fumado com requeijão e alcaparras fazem óptima companhia a este vinho, relativamente pouco conhecido mesmo dos enófilos mais afoitos.

Casal da Coelheira Tejo tinto 2013 | Quinta do Casal da Coelheira
O petisco mais simples e mais clássico: linguiça frita. Faz-se em casa, nos bares e discotecas e sabe pela vida quando apetece. A cerveja e os destilados tiram injustamente a ribalta ao vinho.

Quinta do Gradil Lisboa reserva branco 2015 | Quinta do Gradil
Branco de grande talante, e clamar por desafio à mesa, pelo que lhe vamos dar ovos mexidos com cogumelos, explorando o componente terra do vinho e a cremosidade dos ovos.

BSE Península de Setúbal branco 2016 | José Maria da Fonseca
Alcachofras com manteiga quente. É um petisco bom e a manteiga pode ser substituída por um dip de maionese ou outro preparado. O vinho reage sempre bem, é flexível.

Monte da Ravasqueira Reserva branco 2015 | Soc. Agríc. Dom Diniz
Terrina de perdiz e gengibre. Estímulo em várias direcções, resultando numa harmonização original de que fazemos variações em tentativas seguintes. Este branco pede e merece.