11 cocktails para provar no Grande Porto este verão

O Surf & Sand e o Bambu Garden são as sugestões do bar Bambu, em Gaia, para o verão. (Fotografia: Rui Oliveira/GI)
Fruta da época, flores e especiarias dão cor e sabor aos novos cocktails da estação. Sete bartenders, no Porto e em Gaia, elaboraram cocktails para agradar a todos - com e sem álcool, cítricos ou mais adocicados, suaves e picantes -, que prometem surpreender e refrescar o verão.

1 | Ferro Bar: Um cocktail forte em ferro

Iron Mule
(Fotografia: Artur Machado/GI)

O Iron Mule não é, esteticamente, o típico cocktail de verão. É servido numa caneca de alumínio e da bebida em si, apenas se vê a espuma polvilhada a espreitar pela borda. O sabor, contudo, é bem estival. Um equilíbrio perfeito entre o doce e o cítrico, conseguido graças a ingredientes pouco usuais em mixologia – espinafres e espirulina.
Lia Igreja de Oliveira, bartender e chefe de bar do Ferro Bar, quis criar um cocktail que representasse a casa e que trouxesse para o copo – ou, neste caso, para a caneca – os ingredientes ricos em ferro que se usam na cozinha do espaço.

Para criar o Iron Mule, a bartender baseou-se no clássico Moscow Mule, surgido na década de 1940, nos Estados Unidos. Trocou a vodka pelo uísque irlandês mas manteve a caneca – embora de alumínio e não de cobre, pela ligação à Estação de São Bento, ali ao lado -, a lima, a ginger beer, e acrescentou um xarope ácido de espinafres feito por si. «Sempre que posso gosto de acrescentar um toque mais pessoal e usar, pelo menos, um produto português», revela. Rematou com uma espuma adocicada feita com leite de coco – o que torna o cocktail apto para vegans – e polvilhou com espirulina. Apesar de inesperado, o Iron Mule bebe-se com facilidade e rapidamente apetece pedir um segundo.

Para experimentar ainda durante o verão, na esplanada com vista para a estação de comboios, sugere-se o Peach Fizz e o Hot Swizzle, ambos variações de cocktails clássicos. E em breve, Lia espera lançar o Women of Steel, que exalta as mulheres de Sheffield, Inglaterra, que trabalharam na indústria do aço durante a Primeira Guerra Mundial e a Segunda Guerra Mundial. «Gosto de partir de uma personagem que narra a história de alguma forma. […] Os ingredientes, o copo, a composição – têm sempre uma história por trás», conta a bartender.

IRON MULE (8 euros): Uísque inglês, lima, ginger beer, leite de coco, espinafres, espirulina

 

2 | Venga – Tapiscaria Ibérica: O sabor do flamenco

Flamenco
(Fotografia: Artur Machado/GI)

Danças típicas de Portugal e Espanha inspiram os cocktails de autor do Venga, uma tapiscaria focada nos sabores ibéricos que para o verão sugere uma viagem a Andaluzia ao sabor do flamenco.

A música e dança andaluza que servem de inspiração ao cocktail chega logo à memória pela cor, de um vermelho vibrante, como o que muitas vezes se vê nos vestidos esvoaçantes das bailarinas, e que casa na perfeição com o espírito do flamenco. Materializado numa bebida arrojada e revigorante, capaz de surpreender a cada trago. Primeiro pelo sabor apimentado do rebordo do copo, revestido a sal, pimenta e gengibre, e que perdura nos lábios já depois de provar a bebida, que volta a causar surpresa pela frescura e leveza do sumo de limão e do espumante. Já mais para o final, o travo picante, desta vez da malagueta, volta a encher a boca, numa intensidade subtil, moderada pela goma de hibisco e cereja.

A combinação resulta num cocktail suave e divertido, profuso de sabores, e ideal para acompanhar os petiscos que ali chegam à mesa. Um casamento que facilmente faz viajar para o país vizinho, ainda mais se no palco, onde costumam estar as esculturas do touro de Osborne e da vaca açoriana, estiver a decorrer um dos habituais espetáculos de flamenco. Para conhecer a dança, dentro e fora do copo.

FLAMENCO (9 euros): Rum, sumo de limão, goma de hibisco e cereja, malagueta fresca, espumante

 

3 | Vogue Café Porto: A cada estação, uma cor

Pink August
(Fotografia: Artur Machado/GI)

A ligação do Vogue Café Porto à moda é sublinhada na Cocktail Collection, uma coleção de cocktails criada em equipa: a cada mês, é disponibilizado um diferente, de uma cor tendência deste verão. Em julho, o cocktail que desfilou nas salas e no pátio interior foi o Orange July, cor de laranja. Em agosto, a sugestão é o Pink August, integralmente vestido de rosa, composto por vermute de vinho do Porto Croft Pink, licor de flor de sabugueiro St. Germain e soda de groselha. No copo é aplicado, ainda, um pickle de beterraba cortado em «V», de Vogue. O cocktail foi pensado como aperitivo, mas «é muito versátil», diz Rita Santos, subchefe de bar, acrescentando que, mensalmente, é feita uma montra associada ao respetivo tom.

Derby
(Fotografia: Artur Machado/GI)

Outro cocktail da casa, à base de vinho do Porto, é o Derby, que combina Fonseca Terra Prima, gin aromatizado, sumos de lima, limão e tangerina, xarope de citronela e espuma de maracujá. «É doce e fresco ao mesmo tempo», descreve a barmaid Rute Fernandes. E a flor de perpétua roxa que o ornamenta só lhe acentua a elegância.
O Pink August custa 7 euros e o Derby 8 euros, mas esses valores caem para metade na happy hour: diariamente, entre as 19h00 e as 20h00, os cocktails da carta têm um desconto de 50%, com exceção dos clássicos.

PINK AUGUST (7 euros): Vermute de vinho do Porto Croft Pink, licor de flor de sabugueiro, soda de groselha

DERBY (8 euros): Fonseca Terra Prima, gin, lima, limão, tangerina, xarope de citronela, espuma de maracujá

 

4 | Meridians & Parallels: Viagem ao passado

Aquilo que inspira a criação dos cocktails «dá sempre para agregar histórias e trazer memórias», começa André Martins, proprietário e bartender do Meridians & Parallels, uma abertura recente na Rua do Heroísmo. Há quem suspire ao ouvir o nome do cocktail Verão Azul. A série espanhola, transmitida em Portugal na década de 1980, foi o ponto de partida para a bebida que leva Adamus, um gin português produzido com a casta baga da Bairrada. De aroma forte e sabor aromático, está sempre presente mesmo na companhia do licor de maracujá dos Açores, xarope de açúcar, limão espremido, água tónica e uma gota de Blue Curaçao.

Acompanhando a tendência dos cocktails sem álcool, o bartender sugere também o Helena no Pinguim. O nome de mulher está associado ao tom rosado, e o outro nome é uma homenagem àquele que é para André «o melhor bar do país», onde a criatividade na criação de cocktails é «fantástica». Esta é uma bebida mais frutada, graças ao xarope de toranja rosada, e leva o destilado italiano sem álcool MeMento, com um intenso sabor aromático, clara de ovo, sumo de limão, água Castelo e pimenta rosa. Um sabor tão delicado como a apresentação.

VERÃO AZUL (6 euros): Gin, licor de maracujá dos Açores, xarope de açúcar, limão, água tónica, Blue Curaçao

HELENA NO PINGUIM (6 euros): Destilado não alcoólico, xarope de toranja rosa, clara de ovo, lima, água Castello, pimenta-rosa

 

5 | Bar das Cardosas: Aromas portugueses

Amarguinha
(Fotografia: Artur Machado/GI)

A nova carta de cocktails do Bar das Cardosas, agora de portas abertas para a Praça da Liberdade, reflete a aposta do espaço nos produtos nacionais e a frescura que pede a estação. Licor de amêndoa amarga, café e sumo de limão, são os sabores que se fundem num dos novos cocktails de assinatura do Bar das Cardosas. O nome da nova bebida não deixa enganar qual é a estrela da companhia. Chama-se Amarguinha, e apesar da cor, ligeiramente terrosa – resultante da adição de café – que poderia sugerir um cocktail para dias mais frios, a combinação revela um agradável equilíbrio entre o confortante sabor do café e a frescura cítrica do limão, com a doçura final do licor, insistente e volumoso.

O cérebro por trás desta nova criação é o mixologista João Moreira, mas não poucas vezes é Marta Ribeirinha quem está atrás do balcão a preparar as misturas. «O Amarguinha é uma das minhas bebidas preferidas», admite, enquanto combina os ingredientes para fazer o cocktail inspirado no licor. «Estamos cada vez mais a apostar nos produtos portugueses e como o Amarguinha é de produção nacional fazia todo o sentido utilizarmos também. Optamos por fazê-lo em cocktail, para ser mais fresco», explica Marta. Uma bebida para fazer frente ao verão, e desfrutar num ambiente elegante e descontraído, com vista para a cidade.

AMARGUINHA (11 euros): Amarguinha, café, sumo de limão, clara de ovo

 

6 | The Royal Cocktail Club: Sabores e cheiros que contam histórias

Nelson de Matos chegou há poucos meses ao The Royal Cocktail Club, na Baixa do Porto, e trouxe com ele uma das suas criações: o cocktail By the Hand of Venus (Pela mão de Vénus), retirado do menu «The Age of Discovery», que fez para o Gusto Bar, do hotel de luxo Conrad Algarve, onde trabalhou antes. A carta inspirava-se na obra épica «Os Lusíadas», de Luís Vaz de Camões; este cocktail alude ao canto I, no qual a deusa Vénus intercede pelos portugueses, para que encontrem o Caminho Marítimo para a Índia.

Trata-se de um cocktail frutado e aromático, «desenhado de uma forma muito elegante e feminina», feito com um gin cítrico (Tanqueray Ten), vinho do Porto reserva branco, framboesas, tomilho limão, essência de artemísia (a planta da qual se extrai o absinto), sumo e xarope de limão. É servido com um fidalguinho (flor comestível) e perfume de violetas doces, e custa 10 euros.

Outro cocktail assinado por Nelson, também aromático e refrescante, mas sem álcool, disponível desde há poucas semanas no The Royal Cocktail Club, é o Amizade. Chama-se assim porque quando o provou foi transportado para os momentos, em miúdo, em que partilhava com os amigos gomas com sabor a Coca-Cola. A bebida, que vale 7,50 euros, contém um destilado sem álcool, com várias especiarias (Seedlip Spice 94), Fever-Tree Cola, canela, sumos de lima e arando, e surge num copo em forma de lata de refrigerante, com hortelã e uma palhinha de vidro temperado. «Queremos, nos cocktails sem álcool, proporcionar a mesma diversão de palato que num cocktail com álcool», remata.

BY THE HAND OF VENUS (10 euros): Gin, vinho do porto reserva branco, framboesa, tomilho limão, artemísia, limão, fidalguinho, perfume de violetas doces

AMIZADE (7,50 euros): Seedlip Spice 94, Fever-Tree Cola, canela, lima, arando, hortelã

 

7 | Bambu: Copos originais

Surf & Sand e Bambu Garden
(Fotografia: Rui Oliveira/GI)

Cocktails leves e descontraídos, condizentes com a estação. É esta a proposta de Eduardo Tavares e Joana Rodrigues, dois dos responsáveis pelo Bambu, um espaço aberto há menos de um ano em frente à praia da Lavadores, em Vila Nova de Gaia. A casa, que defende «escolhas saudáveis», privilegia os produtos biológicos, tenta fugir ao açúcar refinado e reduzir o desperdício, na ementa como na decoração. Os dois cocktails de autor que disponibiliza por estes dias, a troco de 6 euros, são reflexo disso.

O primeiro cocktail dificilmente teria um nome mais associado à estação quente: «Surf & Sand» (surf e areia) é como se chama esta combinação de cachaça artesanal (da marca Capucana), sumo de lima, polpa de maracujá e manga, apresentada num copo barrado com cacau e coco. O copo é o mesmo que se utiliza para os sumos naturais.

O segundo cocktail, Bambu Garden, capta a atenção desde logo porque chega numa garrafa de cerveja reutilizada, à qual foram aplicados também, por fora, cacau e coco ralado. No interior misturam-se vodka, Martini Ambrato, sumo de romã e polpa de framboesa – fruto que serve ainda de enfeite. Tanto uma proposta como a outra casam bem com as comidas ligeiras do menu, sejam tostas, panquecas, bagels ou bowls, para um fim de tarde saboroso, junto ao mar.

SURF & SAND (6 euros): Cachaça Capucana, lima, maracujá, manga

BAMBU GARDEN (6 euros): Vodka, Martini Ambrato, romã, framboesa

Partilhar
Morada
Rua 31 de Janeiro, 147, Porto (Baixa)
Horário
Das 12h00 às 02h00. Não encerra.


GPS
Latitude : 41.14627979999999
Longitude : -8.608237599999939
Partilhar
Mapa da ficha ténica Mapa da ficha ténica
Morada
Avenida Menéres, 621, Matosinhos
Telefone
937 387 818
Custo
(€€) Preço médio: 25 euros; francesinha "Nuestra Hermana" desde 15 euros.
Horário
Das 19h às 23h30, à terça e quarta; das 12h30 às 15h e das 19h às 23h30 à quinta; das 12h30 às 15h e das 19h às 00h30 à sexta; das 13h às 00h30 ao sábado; das 13h às 18h ao domingo. Encerra à segunda.


GPS
Latitude : 41.1788442
Longitude : -8.68507939999995
Partilhar
Mapa da ficha ténica Mapa da ficha ténica
Partilhar
Morada
Rua de Avis, 10 (Baixa)
Telefone
223398550
Custo
(€€) 25 euros
Horário
Das 11h00 à 23h00. Sextas, sábados e feriados, até às 24h. Não encerra.


GPS
Latitude : 41.1476647
Longitude : -8.61330810000004
Partilhar
Mapa da ficha ténica Mapa da ficha ténica
Morada
Rua do Heroísmo, 264 (Bonfim)
Horário
Das 19h00 às 02h00. Não encerra.


GPS
Latitude : 41.14643299999999
Longitude : -8.593452599999978
Partilhar
Mapa da ficha ténica Mapa da ficha ténica
Partilhar
Morada
Praça da Liberdade, 25, Porto (Aliados)
Horário
De domingo a quinta, das 15h às 23h. Sexta e sábado, das 15h30 às 00h. Não encerra.


GPS
Latitude : 41.1458771
Longitude : -8.61154579999993
Partilhar
Mapa da ficha ténica Mapa da ficha ténica
Morada
Rua da Fábrica, 105, Porto (Baixa)
Telefone
222059123
Horário
Das 19h às 2h; sexta e sábado, até às 4h. Não encerra.


GPS
Latitude : 41.14763024075611
Longitude : -8.613765923942537
Partilhar
Mapa da ficha ténica Mapa da ficha ténica
Partilhar
Morada
Avenida Beira Mar, 921(Canidelo)
Telefone
932781130
Horário
Das 11h00 às 00h00. Encerra à terça.


GPS
Latitude : 41.1292266
Longitude : -8.667373600000019
Partilhar
Mapa da ficha ténica Mapa da ficha ténica

Leia também:

Apetece estar aqui: num terraço com jazz e vista para o Douro
Lágrima: Neste bar no centro do Porto só cabem vinhos nacionais
Há novos cocktails de alvarinho no Porto e em Coimbra




Outros Artigos





Outros Conteúdos GMG





Send this to friend