Vimeiro recria batalha histórica e mercado oitocentista

O período das invasões francesas ditadas por Napoleão no século XIX inspira a terceira edição do evento que conta este ano com quase 70 expositores e 200 figurantes e voluntários, durante três dias.

A histórica Batalha do Vimeiro, travada em 1808 entre as tropas francesas comandadas por Junot e o exército anglo-luso comandado por Sir Arthur Wellesle – que saiu vitorioso ao garantir a restauração da independência em Portugal – vai ser o ponto de partida para o evento de recriação histórica e mercado oitocentista que decorrem naquela localidade do concelho da Lourinhã, na próxima semana, dias 14, 15 e 16 de julho.

A recriação da batalha, que foi um momento-chave das invasões francesas ordenadas por Napoleão Bonaparte, acontece no último dia do evento, mas até lá haverá muito que ver no Vimeiro. Dois dos pontos altos são a realização de um banquete em honra do rei D. Manuel II (que visitou o Vimeiro num período após da batalha) e de um baile oitocentista, seguido da recriação do combate noturno da batalha.

As vivências bélicas refletem-se ainda em demonstrações militares, num workshop sobre dança em tempo de guerra e nos jogos de guerra do período napoleónico em que os visitantes poderão participar. Mais tranquilo será o mercado oitocentista, que este ano conta com cerca de 70 expositores e terá produtos de gastronomia e artesanato típicos da zona. O programa completo pode ser consultado aqui.

O evento, com entrada livre e epicentro no Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro (que estará aberto a visitas guiadas), é organizado pela Câmara Municipal da Lourinhã em parceria com a Junta de Freguesia de Vimeiro e a Associação para a Memória da Batalha do Vimeiro. A edição do ano passado atraiu cerca de 10 mil visitantes.

 

Leia também:

10 aldeias da Beira Interior recheadas de histórias
Tomar regressa ao século XII com Festa Templária
Lourinhã: um roteiro em torno da rainha das aguardentes portuguesas