Um passeio entre o Tâmega e o Douro

O pretexto era o novíssimo Centro Interpretativo de Tongóbriga, mas nos dois concelhos vizinhos descobrimos outras sugestões com um denominador comum: um património cuidado, acarinhado, e gente que recebe com prazer.

Tudo começa a três quilómetros do centro do Marco de Canaveses. TONGÓBRIGA merece ser visitada nas calmas. Começou a ser escavada em agosto de 1980, mas tem um centro interpretativo recém-inaugurado, aberto em julho, que permitiu expor os achados da cidade romana, edificada entre os séculos I e II, onde terão vivido três mil pessoas. A área classificada, Monumento Nacional desde 1986, tem 50 hectares. Trinta pertencem ao Estado e, desses, nem dois hectares estão escavados.

Jorge Araújo – historiador e «guia emprestado» – orienta os visitantes pelo complexo onde é possível ver uma zona habitacional, as termas e o fórum, bem como alguns vestígios castrejos. No novo espaço museológico, há duas salas, uma de exposição e outra de trabalho, onde à semana está sempre alguém a fazer «restauro, limpeza ou etiquetagem», explica o técnico da Direção Regional de Cultura do Norte, responsável pela Estação Arqueológica do Freixo.

Iluminada a meia-luz, a exposição, com painéis em três línguas e ecrãs táteis, revela objetos desde a cerâmica luxuosa da época à joalharia romana, passando pelas telhas usadas para fazer a cobertura dos edifícios, por um lacrimário de vidro e por «uma moeda de ouro raríssima», cunhada no tempo do imperador Gallienus, no ano 254.
Em Tuías, mais próximo do centro da cidade, os séculos também pesam, mas não tanto.

A CASA DO OUTEIRO está na família Sousa Guedes «há 400 anos», explica Inês, uma dos quatro filhos de José Maria e Maria Inês. Trata-se de um alojamento local de ambiente verdadeiramente familiar, instalado num solar que foi construído em três fases, remontando a parte mais antiga a 1618.

A capela, que «será de um discípulo de Nasoni», conta José Maria, está bem cuidada e tem ligação à casa, onde Maria Inês, advogada de formação, faz de tudo um pouco. Do restauro de mobiliário antigo aos tapetes de Arraiolos, a sua mão está em vários pormenores. A convivência da família com os hóspedes acontece com naturalidade, seja ao pequeno-almoço, em mesa coletiva mas personalizado e sempre com direito a bolo acabado de fazer, seja ao final da tarde, junto à piscina e à volta de uma limonada fresca. A propriedade tem ao todo 30 hectares e vinhas por onde os hóspedes se podem passear. Atualmente estão arrendadas a um amigo de José Maria, que está a investir na sua modernização e retomará a produção da marca Quinta de Tuías.

Ainda no Marco de Canaveses, o MUSEU MUNICIPAL CARMEN MIRANDA dedica um espaço à filha da terra, onde está exposto um fato da cantora e atriz, fotografias das produções em que participou e obras de artistas e alunos do concelho nela inspiradas. A poucos metros, a IGREJA DE SANTA MARIA, desenhada por Álvaro Siza Vieira e edificada entre 1994 e 1997, impressiona pela sua imponência e modernidade. Um exemplo notável de arquitetura religiosa do século XX, íman para visitantes de todo o mundo.

Em Baião, vale a pena visitar o MOSTEIRO DE SANTO ANDRÉ DE ANCEDE. O monumento integrado na Rota do Românico tem vindo a ser recuperado pela autarquia e está aberto ao público desde 2007, ano em que foi inaugurado o Centro Interpretativo da  Vinha e do Vinho (CIVV). O conjunto classificado inclui o mosteiro, ou antes, as ruínas do edifício do século XII, o CIVV, uma quinta de onde saem produtos hortícolas, vinho e ginja, a igreja paroquial (neste caso, para visitar, é necessário contactar a paróquia) e a magnífica CAPELA DO SENHOR DO BOM DESPACHO.

O pequeno templo de planta octangular, edificado em 1731, esconde uma obra barroca algo extravagante, e sem dúvida interessante, onde sobressaem seis retábulos que se assemelham a palcos de teatro e mostram cenas da vida de Maria e da infância de Cristo esculpidas em madeira. O mosteiro também encerra uma história riquíssima e leva boa parte da visita de hora e meia. O município aguarda a atribuição de fundos comunitários para entregar a sua requalificação a Siza Vieira, que assinou, de resto, a intervenção na antiga e contígua hospedaria.

Ainda em Baião, uma visita diferente: a CASA DO VALE, de Jorge e Otília Cardoso. O casal comprou uma pequena quinta acima do lugar da Pala já lá vai uma vintena de anos e, há três, decidiu produzir ali cogumelos shiitake. A marca, que tem uma loja recente no Porto e prepara a internacionalização, aposta nos derivados do cogumelo asiático. No seu portfólio, há um chutney, uma vinagreta e uma farinha de shiitake, bem como compotas – destaque para as de laranja da Pala, nas versões com vinho do porto, vinho verde e espumante –, cebola roxa caramelizada e farinha de salicórnia.

Na Casa do Vale, também é possível ficar a dormir, no edifício principal ou numa segunda casa situada junto à piscina. Seja no Marco de Canaveses, seja em Baião, a água doce anda sempre perto e marca a paisagem. Um regalo para a alma, já afagada pela hospitalidade das gentes locais.

 

VISITAR

Estação Arqueológica do Freixo/Tongóbriga
Rua António Correia de Vasconcelos, 51, Marco de Canaveses
Tel.: 255531090
Das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30. Encerra sábados e domingos de manhã e à segunda.
Entrada: 3 euros (marcação prévia)

Mosteiro de Santo André de Ancede
Lugar do Mosteiro, Baião
Tel.: 255810706
De quarta a domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 18h30; restantes dias por marcação.
Entrada: 3 euros

Casa do Vale
Rua de Balde, 669, Balde (Baião)
Tel.: 964099380
Preços: Visitas com degustação a partir de 40 euros por pessoa (mín. 5 pessoas); arrendar a casa inteira a partir de 120 euros por dia.

Museu Municipal Carmen Miranda
Alameda Dr. Miranda da Rocha, Marco de Canaveses
Tel.: 255 538 800
Das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30. Encerra ao fim de semana.
Entrada gratuita

 

COMER

Bodeguita do Bom Retiro
Alameda Dr. Miranda da Rocha, 259, Marco de Canaveses
Tel.: 912237079
Das 12h00 às 15h00 e das 19h00 às 23h00; sexta e sábado, até às 02h00; encerra terça e ao sábado, e domingo ao almoço.
Preço médio: 15 euros (menu de almoço, 6 euros)

A Casa do Almocreve
Rua do Fontanário, Portela do Gôve (Baião)
Tel.: 255551226
Das 12h00 às 15h00 e das 19h00 às 22h30. Não encerra (no inverno, só abre de sexta a domingo).
Preço médio: 17 euros

Restaurante de Tormes
Caminho Particular de Tormes, Santa Cruz do Douro (Baião)
Tel.: 255137862
Das 12h00 às 15h00 e das 19h00 às 22h00; encerra domingo ao jantar e à segunda.
Preço médio: 20 euros

 

FICAR

Casa do Outeiro
Rua Casa do Outeiro, Tuías (Marco de Canaveses)
Tel.: 255523432
Web: casaouteirotuias.com
Quarto duplo a partir de 80 euros (inclui pequeno-almoço).