Um hotel no Estoril saído de um filme

Um palacete do século XIX tornou-se um hotel e esse hotel ganhou uma nova vida, com uma renovação e uma aposta numa decoração que manteve o seu ar vintage e o coloriu de moda contemporânea.


Há papagaios cor de rosa debruçados sobre poltronas de pele e candeeiros revestidos com saiotes de ballet, outros com plumas que esvoaçam ligeiramente quando corre a porta de vidro que leva à receção do hotel Inglaterra, no Estoril, ao lado do casino. Essa imagem da sala de estar, com cortinados brancos a deixar entrar a luz de verão é um cenário de filme que prende a atenção.

É apenas o princípio de muitos detalhes, que mostram como uma decoradora que é, antes de tudo, estilista de cabelos e produtora de moda, conseguiu transformar um hotel clássico num lugar elegante e acolhedor, cheio de delicadezas vintage e com algum arrojo contemporâneo.

Assumir-se com hotel boutique é o novo conceito do antigo Inglaterra, uma antiga residência de família abastada, em estilo Belle Époque, que juntou uma grande renovação e uma ampliação – uma nova ala que fez crescer o número do quartos do edifício original, do século XIX para 69 – a mais ofertas na área do bem-estar e uma forte ligação à moda.

A sueca Corine Hendriksson é a autora das ideias que tornam um percurso pelos corredores, quartos e espaços comuns do hotel Inglaterra um passeio com muitas surpresas.

Há manequins com vestidos vaporosos numa esquina, mais outros – um casal – vestidos de gala sentados numa mesa do restaurante, parecendo um casal que janta silenciosamente.

Há muitos candeeiros, de teto e de pé, estilizados com tutus e plumas e, no bar, um espaço dedicado à moda e fotografia de moda contemporânea, com muitas fotos que se destacam no ambiente de tons neutros e sofás macios.

É, aliás, o único lugar de ambiente mais escuro e reservado, porque a luz parece surgir por todo o lado – nomeadamente pelos janelões das suítes do edifício antigo, cujos cortinados densos apelam a um gesto também cinematográfico: afastá-las com a mão para ver a paisagem elegante das casas do Estoril e, ao fundo, o mar.

«Queremos proporcionar às pessoas uma experiência diferente, com detalhes que fiquem na memória», diz Maria João Mendes de Almeida, diretora do hotel, que estreou este novo conceito em abril e ainda está algo deslumbrado com as possibilidades.

Foram criados pacotes românticos nas suítes que têm todas cores diferentes; a oferta de spa ganhou qualidade, com a pareceria com o Banyan Tree Spa Estoril, que fica do outro lado da rua; e há espaços criados de novo para acolher eventos até 200 pessoas, desde congressos a festas, que alargam a fruição do hotel a outros públicos.

O serviço de refeições foi também melhorado, com o pequeno-almoço a ganhar importância, e com a intenção de, em breve, abrir o Sky Bar e o restaurante Belle Époque ao público. O hotel tem ainda parcerias com campos de golfe, no âmbito do Passaporte Golfe.

Corine entrou na história devido à sua proximidade com os proprietários do hotel e encheu-o de uma graciosidade que casou na perfeição com o ar romântico do palacete, cuja estrutura interior caótica (nenhum quarto é igual ao outro) permitiu este jogo de pormenores.

Graça e simplicidade, com muita luz e uma vista de mar, que convida a que se pare na piscina, que parece um pátio bem cuidado no meio da vila. Onde se pode mergulhar com os olhos no horizonte, numa tranquilidade sem perturbações que fica, não obstante, a menos de meia hora de Lisboa.

Hotel Inglaterra
Rua do Porto, 1, Estoril (Cascais)
Tel: 214684461
Web: hotelinglaterra.com.pt
Quarto duplo a partir de 102 euros (com pequeno-almoço incluído)

 



CONTEÚDO PATROCINADO