Um hotel de charme e de arquitetura

VILA VERDE Uma propriedade do século XIII foi transformada em refúgio. O Torre de Gomariz é, em si mesmo, um destino onde se deixam preocupações à parte e a obra do homem e a da natureza estão em comunhão. E onde a vinha se avista até da banheira.

O Torre de Gomariz Wine & Spa Hotel abriu faz agora um ano, renascido após cinco anos de trabalhos de reabilitação. Uma obra que deu nova vida à capela, à torre e ao solar medievais da família Silva Couto.

Ao património – recuperado, segundo projeto de arquitetura de Paulo Braga e Cristina Amaral e com design de interiores de Nini Andrade Silva – os proprietários juntaram argumentos como seis hectares de vinha, uma frondosa mata de árvores seculares, o spa, a gastronomia, os vinhos, para criar um hotel que é, em si mesmo, um destino.

A torre do século XV, edifício em que brilham oito gárgulas góticas, acolhe a receção e duas suites, e está ligado ao solar, onde funcionam o restaurante, várias salas de estar, os pequenos-almoços e um salão de eventos – obra de engenharia notável e perfeitamente disfarçada por debaixo da casa medieval.

É numa ala moderna, enquadrada no cenário natural, que fica a maioria dos quartos. Todos virados a sul e com vista para a piscina exterior, as cameleiras – há duas centenárias –, as laranjeiras e as videiras – de Loureiro, Trajadura, Alvarinho e Vinhão. E todos com terraço ou alpendre privativo. A mesma vista oferecem o spa e o wine bar, onde são servidas refeições mais ligeiras.

«Queria ter um hotel de charme, mas também um hotel de arquitetura», conta José Manuel Silva Couto. O empresário e médico tem o irmão José Carlos, também ele médico, como sócio. Os dois passaram as passas do Algarve para pôr de pé este sonho nascido de um património que estava na família havia várias gerações mas que se encontrava «muito arruinado». «Já havia árvores crescidas aqui dentro», lembra José Manuel. «Na torre, viveu uma oliveira durante 50 anos. Era deixar cair ou reabilitar. Agora, todo o complexo está em processo de classificação pela Direção do Património.»

No restaurante Gomariz, preserva-se um outro património: por encomenda, há cabrito no forno, arroz de cabidela, e outros tesouros da cozinha regional. Mas também, em coexistência pacífica, uma cozinha de perfil moderno, assinada por uma filha da terra. O ovo demi-cuit, o salmão tostado com gnocchi, a codorniz recheada e tartelete de curd de limão merengada são algumas das maravilhas que a chef Isabel Freitas leva à mesa.

A carta de vinhos, essa, tem referências de várias regiões vitivinícolas portuguesas e inclui, claro, os Torre de Gomariz, acabados de chegar ao mercado.

Torre de Gomariz Wine & Spa Hotel
Avenida Sobral-Castelo, 76, Cervães
Tel.: 253929160
Web: torredegomariz.com
Quarto duplo a partir de 140 euros
Preço médio (restaurante): 40 euros



CONTEÚDO PATROCINADO