Este fim de semana todos ao Parque Eduardo VII

Ao fim de catorze anos de abandono reabre este sábado, dia 18, o pavilhão que atravessou o Atlântico nos anos 1920, agora totalmente recuperado e convertido numa moderna sala de espetáculos. Uma oportunidade para explorar também as redondezas – veja na galeria de imagens no início do texto tudo o que há para fazer.

A reabertura do pavilhão marca o fim do projeto de requalificação, no valor de 8 milhões de euros, que terá como concessionária a Associação de Turismo de Lisboa durante 50 anos. Dois grandes eventos estão já marcados: o Peixe em Lisboa (30 de março a 9 de abril) e a edição de outubro da Moda Lisboa.

A partir deste domingo e até 19 de março, estará aberta ao público uma instalação multimédia dedicada aos 20 anos do Turismo de Lisboa. E sempre que o pavilhão estiver aberto a eventos, será também possível visitar a exposição permanente dedicada a Carlos Lopes, que comemora, no dia de reabertura, 70 anos.

Além da requalificação da sala principal, com cerca de dois mil metros quadrados, adequada às exigências técnicas atuais, grande parte do trabalho foi feito nos halls de entrada, e no Salão Nobre no piso superior. O avançado estado de degradação (e de vandalismo) exigiu a restauração de muitos painéis de azulejos que foram todos retirados e voltados a montar, um a um, como um grande puzzle.

A obra incluiu ainda alterações à zona envolvente. Deixa de existir estacionamento, uma vez que a zona é servida de transportes e parques de estacionamento, e passou a haver uma escadaria diretamente para o Parque Eduardo VII, que torna o edifício mais visível, e outra nas traseiras para a Avenida Sidónio Pais, com um acesso também por escada rolante. Vítor Costa, presidente da Entidade Regional de Turismo da Região de Lisboa, acredita que esta é também uma aposta na criação de novos polos na cidade, descentralizando da zona da Baixa.

 

Até 19 de março (das 10h00 às 18h00) é possível conhecer o novo espaço.

São muitas as memórias guardadas pelo Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa. Dos saraus do Ginásio Clube aos concertos como o de Sétima Legião em 1990, passando pela final do campeonato europeu e mundial de hóquei em patins que sagrou a seleção portuguesa campeã em 1947, ou os muitos comícios políticos após o 25 de Abril.

Em menos de 100 anos, o pavilhão construído para a Exposição Internacional do Rio de Janeiro de 1922, viajou de Portugal para o Brasil, regressou e já mudou de nome duas vezes – foi Palácio das Exposições (onde decorreu o primeiro salão automóvel em Portugal), depois Pavilhão dos Desportos em 1947 (quando foi adaptado para receber o Campeonato Europeu e Mundial de Hóquei em Patins), e em 1984 Carlos Lopes, homenageando o atleta que acabara de ganhar o ouro nas olimpíadas de Los Angeles.


Leia também:

Premium Winehouse: uma nova cave na Baixa Lisboeta
Petiscar no renovado bar do Duplex
Cachorrinhos à moda do Porto na Boavista

 

Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Parque Eduardo VII, Lisboa


GPS
Latitude : 38.7289058
Longitude : -9.151788799999963
Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Parque Eduardo VII, Lisboa


GPS
Latitude : 38.7268719
Longitude : -9.151389399999971
Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Av. Sidónio Pais, 1
Telefone
210107411
Horário
Das 12h00 às 02h00. Não encerra
Custo
(€€) Preço médio: 17 euros

Email
terracodomarques@gmail.com

GPS
Latitude : 38.72777490000001
Longitude : -9.149086799999964
Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Parque Eduardo VII, Lisboa


GPS
Latitude : 38.7268719
Longitude : -9.151389399999971
Partilhar
Partilhar
Mapa da ficha ténica
Morada
Parque Eduardo VII, Lisboa
Telefone
218170996
Horário
Horário inverno: Das 09h00 às 17h00 (a partir do último domingo de outubro) Horário verão: Das 10h00 às 19h00 (a partir do último domingo de março)
Custo
(€) 3,10


GPS
Latitude : 38.72870580000001
Longitude : -9.155330000000049

 



CONTEÚDO PATROCINADO