Viseu: Petiscos do mar para comer numa Tasca Portuguesa

Na Sé, há várias conservas para provar: de sardinha, atum, cavala e ainda outras especialidades.

Andreia Monteiro estudou no Porto e aí começou a trabalhar como designer de comunicação, e conheceu Miguel Ruben, pintor e ator, nativo da Invicta que aceitou o desafio da namorada: mudar-se para a terra dela e abrir uma casa de petiscos no coração da cidade. «Deixamos tudo e mudamo-nos de armas e bagagens», conta Andreia.

Todavia, não sem antes percorrer uma dezena de conserveiras para aprender tudo sobre o assunto – Andreia gostava dos petiscos do mar enlatados em Matosinhos e queria servi-los em Viseu. Foi assim que cavalas, atum, sardinhas e outras delícias atlânticas, com temperos criados por eles, se tornaram uma das especialidades da Tasca Portuguesa, um cantinho de petiscos com uma esplanada, que ocupou o espaço de uma anterior casa de chás.

O prego com queijo da serra, de inspiração portuense, é outro dos destaques da carta, que é pequena e cheia de sabor, como ambos desejavam. Há ainda tábuas dos queijos e enchidos da Beira, sandes de presunto e bifana com ovo estrelado.

Nas sobremesas, mantém-se o princípio da simplicidade suculenta: queijo com marmelada ou queijo de cabra com mel e nozes é quanto basta para encerrar uma das ceias desta tasquinha.

 

Tasca Portuguesa
Adro da Sé, 11, Viseu
Tel: 968071772
Das 12h00 às 23h00, sexta e sábado até às 00h00
Encerra terça-feira
Preço médio: 10 euros



CONTEÚDO PATROCINADO