Uma tasca à moda antiga em Santa Maria da Feira

É uma tasca à moda antiga, com pratos portugueses de gosto antigo, ambiente informal e tasqueiros vestidos a rigor.

A ideia é que os clientes se sintam em casa à mesa ou ao balcão de mármore com vista para a cozinha nesta tasca portuguesa, com certeza, despretensiosa e com uma carta que honra a cozinha tradicional. Nesta casa no coração de Santa Maria da Feira, as sopas são densas, à antiga, com massa, feijão e penca e servidas em malgas de barro. O grão embrulhado em carnes e enchidos vem à mesa no alguidar. O cheiro não engana, o sabor também não.

Nesta tasca decorada à moda antiga, há sopa de pedra e migas de bacalhau aos sábados e entrou a chanfana de borrego na carta no inverno. A canja de galinha e a bola de carne são servidas aos domingos. Às quintas, há rojões com arroz de feijão, batatas, ou migas de tomate. Às sextas, saem papas de sarrabulho.

Há o petisco do dia e a mais recente novidade da tábua das 5 com copo de tinto, morcela, chouriço de carne, presunto, azeitonas e azeite de alho. Há mais, e variada oferta, como bochechas de porco com ou sem fatia de queijo da serra, no prato ou no pão, patanisca de bacalhau, filetes de polvo, orelha de porco fumada, fígado de vitela em cebolada.

Tudo é servido em louça de barro, acompanhado com vinhos portugueses ou cerveja artesanal. As sobremesas, que se chamam “Lambarices” na carta, são maçã assada, leite creme, fogacinha da Feira, com queijo da serra e compota de abóbora. Como a regra é partilhar os petiscos, estes tasqueiros prontamente juntam as mesas que for preciso. Eles são Catarina, cozinheira; Alexandre, o especialista em vinhos; e Jonas, o mestre do bolo de chocolate e vestem-se a rigor, ao estilo dos anos 1920. Eles com suspensórios e laço, ela com saia comprida, blusa e touca. A aposta é, dizem, «na excelência do produto português e no ambiente familiar». E ainda no fado, que ali se canta uma vez por mês. Sara Dias Oliveira

 

Tasqueiros Sem Lei
Rua Roberto Alves, 33
Tel: 256025112
Quarta e quinta das 12h00 às 23h00, sexta até às 2h00. Sábado das 16h00 às 2h00. Domingo das 16h00 às 23h00. Encerra segunda e terça.
Preço médio: 15 euros



CONTEÚDO PATROCINADO