Oeiras: Gelados com sabor a notícia

A geladaria Don Pavili faz um ano no dia 22. Para assinalar a data, vai produzir «O Pior Gelado do Mundo». Além dos sabores comuns, há gelados inspirados em acontecimentos atuais.

Mais do que simples gelados, as mãos de Pedro Mendanha Dias confecionam sorvetes com sabor a notícia. Isto, porque a aposta da geladaria Don Pavili é em gelados artesanais inspirados nos acontecimentos da atualidade. Há um ano que é assim – a casa comemora o primeiro aniversário no dia 22 – e os seus três sócios pretendem que assim continue a ser.

De momento, a grande notícia para este trio de engenheiros apaixonado por gelados é o aniversário da Don Pavili. Na cabeça de Pedro já fervilham ideias para assinalar este primeiro ano de um projeto, resultante da amizade, que veio trazer frescura ao centro da vila. Além de uma carta com os vinte gelados mais vendidos em 12 meses de vida, a grande novidade nos dias 20, 21 e 22 vai chamar-se «O Pior Gelado do Mundo». Pedro Dias explica porquê: «Numa altura em que todos procuram fazer o melhor isto ou o melhor aquilo, nós vamos criar o pior. Diz, quem já provou, que este é um gelado que sabe a ironia, porque é delicioso.» Os sabores que o compõem são secretos, «para manter a curiosidade dos clientes».

Clientes esses fiéis, muitos deles, desde do dia da abertura. E que, por isso, provaram alguns dos grandes sucessos produzidos ali mesmo. Na memória ficaram, certamente, os gelados baseados em eventos como o Euro2016, em que o Mãe Dolores – nome da mãe de Cristiano Ronaldo – arrebatou fãs. Também os sabores inspirados no Pokémon Go foram um êxito. Os Jogos Olímpicos deram largas à imaginação de Pedro que, tendo vivido no Brasil, elegeu frutas e algumas expressões brasileiras para compor o cardápio. Cajá (fruta), Pé de Moleque (caramelo com amendoim), ou Romeu e Julieta (queijo e goiabada) eram, a par dos sabores tradicionais, alguns dos nomes que compunham a ardósia da sala.

O espaço de 60 metros quadrados com esplanada foi um achado bem localizado – mesmo junto à igreja matriz – para os três empreendedores, dois deles italianos. Foi a partir dos nomes destes últimos, Michele Pavan e Andrea Marsili, que a marca foi batizada Don Pavili. O «Don», que humaniza a geladaria, representa Pedro, e o seu dom de produzir gelados que o levaram a colocar de lado o canudo de engenheiro de materiais, rumar a Itália para estudar geladaria e fazer dela profissão em Portugal.

 

Don Pavili
Rua Febus Moniz, 4 A
Tel.: 935593032
Web: donpavili.com



CONTEÚDO PATROCINADO