Já se pode fazer uma refeição no Bairro do Avillez

A abertura oficial está marcada para dia 16 de agosto, mas por estes dias já é possível entrar e ser servido no mais novo projeto de José Avillez no Chiado.

Demorou um ano, entre a compra do imóvel, com 1000 metros quadrados em pleno Chiado, a definição do conceito, as obras e toda a logística, de meios à equipa constituída por cerca de 80 pessoas, até o Bairro do Avillez receber luz verde para abrir as portas ao público.

O segredo é alma do negócio, só que numa época em que tudo se sabe e espreita, a comunicação do chef, e o próprio José Avillez, sentiram-se na necessidade de ir lançando pistas e pequenos teasers para satisfazer a curiosidade geral. Mas a espera acabou.

Com a estreia oficial marcada para o dia 16 de agosto, a casa, que nos remete para aquilo que Lisboa tem de mais tradicional e icónico sem nunca chegar a ser óbvia – daí o mote ser um bairro «atipicamente lisboeta» –, já começou por estes dias a receber, sem grandes alardes, os primeiros clientes. É uma pré-abertura.

Muito se falou e especulou sobre este projeto, sobretudo por ser o sexto de José Avillez na cidade e no Chiado (de fora estamos a deixar o seu serviço de catering e o Cantinho do Avillez no Porto), mas está desvendado o mistério: existe uma taberna sem necessidade de reserva para acepipes e pratos ideais para partilhar, uma mercearia com produtos associados à imagem do chef ou escolhidos por ele, uma parceria com a Manteigaria Silva e ainda um Páteo, mais formal e com reserva aconselhada, para uma cozinha muito ligada ao mar – mas sem espinhas.

E mais contamos na edição n.º 73 da Evasões, nas bancas a partir de 19 de agosto.


Bairro do Avillez

Rua Nova da Trindade, 18 (Chiado)
Tel.: 215830290
Web: joseavillez.pt
Das 12h00 às 00h00. Não encerra.
Preço médio: 25 euros



CONTEÚDO PATROCINADO