Festejar o São João de manjerico (e chocolate) na boca

Nos santos populares já é costume o manjerico andar nas ruas. Agora, o chocolate pelo espírito sanjoanino. É um bombom especial criado por Raquel Lima, da Pedaços de Cacau, para adoçar a boca durante as festas.

Não é comum, é verdade. Pode criar receio, alguma incerteza, a princípio. Mas à primeira dentada, o sabor suave e fresco, semelhante à menta, ou à hortelã, faz lembrar por momentos o famoso After Eight, mas é bem mais português e bem mais popular. O bombom com recheio de manjerico foi criado por Raquel Lima, fundadora da marca de chocolates artesanais Pedaços de Cacau, especialmente para o São João.

Com unidade de produção artesanal em Gaia, desde 2014, esta engenheira florestal de formação, exerceu durante 13 anos, mas não se sentia realizada: «faltava o contacto com as pessoas, e o retorno que tenho agora quando me dizem que gostam dos meus chocolates», explica Raquel. A experiência começou no natal de 2013 quando decidiu oferecer alguns bombons feitos por ela aos amigos: «fui ao supermercado, comprei chocolate e umas formas e fiz». Ficou claro que o bichinho estava para ficar depois de fazer um workshop em 2014: «mudou completamente a minha vida, se já era viciada em chocolate então ainda fiquei mais».

A experiência começou no natal de 2013 quando decidiu oferecer alguns bombons feitos por ela aos amigos

O gosto pela arte de fazer bombons foi crescendo e a marca foi-se desenvolvendo. Hoje, a Pedaços de Cacau conta já com vários prémios, nacionais e internacionais, e com o selo «Portugal Sou Eu», que reconhece a produção nacional e promove o seu consumo. Raquel tenta sempre que possível utilizar produtos nacionais e de pequenos produtores para a confeção dos recheios dos bombons. Já o chocolate que utiliza é belga e provém de plantações na África Ocidental que se regem por práticas de produção sustentável.

O cacau é dos produtos que mais contribui para a desflorestação, em particular no Gana e Costa do Marfim, países responsáveis por mais de metade da produção mundial, e a responsabilidade ambiental é uma das grandes preocupações de Raquel, fruto também da sua área de formação. A artesã da Pedaços de cacau acredita que a responsabilização começa em pequenas coisas como comprar chocolate: «é o nosso pequeno contributo», e que é muito importante informar o consumidor, que é quem está na base e tem poder para mudar todo o processo de produção, ao escolher produtos provenientes de práticas sustentáveis. «Se comprasse outro chocolate seria mais barato do que o que utilizo, mas há aqui uma preocupação de sustentabilidade ambiental, e acho que o consumidor começa a ser mais sensível a esta questão, cada vez mais procura produtos diferenciadores e amigos do ambiente», admite Raquel.

Se comprasse outro chocolate seria mais barato do que o que utilizo, mas há aqui uma preocupação de sustentabilidade ambiental

Há bombons com recheios para todos os gostos, dos amantes da fruta até aos mais gulosos, e tabletes, vegan (sem qualquer produto de origem animal), com coberturas diversas. As combinações: «vou experimentando». Mas a principal preocupação de Raquel é «que as pessoas ao provar os bombons sintam que sabe mesmo a limão, mesmo a laranja, [ou mesmo a manjerico] e não que tem só algumas notas».

A longo prazo, o objetivo de Raquel é expandir a marca além-fronteiras, mas primeiro reconhece que é preciso «consolidar no mercado português». Para já, fica a sugestão, depois de uma boa sardinha assada, um bombom de manjerico para adoçar a boca e abrir o arraial.



CONTEÚDO PATROCINADO