Oito opções para tomar o chá das cinco nas áreas de Lisboa e Porto

Há 300 anos que tomar um chá quente a meio da tarde continua um clássico de aconchego e bom gosto. Catarina de Bragança lançou o hábito em Inglaterra e há lugares onde o chá continua a servir-se com pompa e alguns lugares novos que o celebram.

Quando a infanta Dona Catarina de Bragança se mudou para Terras de Sua Majestade, em 1662, para se casar com Carlos II de Inglaterra, levou consigo, como dote, vários bens de luxo. Entre esses bens estava uma arca carregada com chá, pois a infanta já era adepta da bebida em Portugal. E em Inglaterra continuou a tomá-la, de tal forma, que a corte e as classes mais abastadas ficaram também fãs da bebida. Mas só em 1800, quando os preços do chá baixaram, é que as restantes classes tiveram acesso a ele.

A sua popularização, no entanto, chegou cerca de 40 anos depois com Anna Maria Russell, duquesa de Bedford. O intervalo entre o almoço e o jantar deixaria a duquesa com bastante fome a meio da tarde, o que a levou a começar a pedir chá e alguns petiscos para aguentar o apetite. Os amigos começaram a juntar-se à duquesa a meio da tarde e assim supõe-se que tenha surgido o chá das cinco, tal como o conhecemos hoje.



CONTEÚDO PATROCINADO